São Theodoro †306

Santo de grande veneração da Igreja Oriental.

Jovem foi se alistar no exercito. Sendo soldado não fez segredo algum de que era Cristão. Foi um dos primeiros intimados a render culto aos deuses, mas sem hesitar um momento sequer, respondeu com firmeza:

“Sou Cristão e jamais sacrificarei aos ídolos” Os Juizes exortaram-no que prestasse obediência ao imperador e honrasse as divindades nacionais, Theodoro porém disse:

“Ainda não tinha entrado no exercito dos Imperadores e já era soldado de Cristo; vossos deuses são demônios. Eis a minha fé, pela qual darei a minha vida se assim for preciso. Cortai, pois, batei, queimai; dou todos os membros do meu corpo, para confessar a meu Deus e Senhor.”

Os juizes não puderam disfarçar a admiração pelo jovem intemerato (sem temor) e concederam a ele um prazo de alguns dias para mudar de idéia e virar sacerdote de Cybele (deusa pagã).

Theodoro se preparou para a luta com orações. Aproveitando-se do silencio da noite, dirigiu-se ao templo de Cybele, destruiu a imagem da deusa e incendiou o templo. Foi para o tribunal. La declarou:

“Queimei apenas lenha de nenhum valor, para provocar o poder da vossa famosa deusa, em cujo serviço como sacerdote me quisestes colocar. Como estás vendo a divindade não agüentou a prova.”

O juiz sentenciou-o a flagelação e ameaçou-o com castigos mais fortes ainda se não sacrificasse aos desuses na mesma hora. Theodoro respondeu:

“Em vista dos bens celestiais e da coroa eterna, que me espera,não tenho medo dos tormentos, por mais horríveis que possam ser; meu Senhor Rei está comigo; ele receberá, quando minhas forças desfalecerem.”

Juiz insistiu e propôs:

"Se me obedeceres dou-te minha palavra de honra, terás alta colocação no exército e serás nomeado sumo sacerdote de Cybele."

Theodoro ouvindo-o riu-se e disse:

“Não conheço gente mais miseráveis que os vossos sacerdotes; ao mesmo tempo tenho pena deles, porque são vítimas da fraude e injustiça; dos ruins, porém os piores ao meu ver os sumos sacerdotes. Tenho pena dos próprios Imperadores, cujas leis ímpias corrompem o povo. Também se rebaixam a condição de sumo pontífices (dos deuses), aproximando-se como estes dos altares, transformado-se em carniceiros, que matam animais e remexem nas vísceras dos mesmos.”

Enfureceu-se o juiz com estas palavras do defensor da fé e deu ordem para que martirassem ele.

Theodoro, longe de se intimidar, entoou o Salmo 33: "Bendirei o Senhor em todo o tempo; seu louvor estará sempre em minha boca"

Encarcerado teria morrido de fome se Jesus cristo não lhe tivesse aparecido e trazido conforto. Alta noite os guardas viram o cárcere iluminado o por uma luz claríssima e ouviram cânticos maviosos de vozes angelicais.

Ainda foram feitas várias tentativas de tirá-lo da cristandade, mas em vão.

E os Juizes de novo perguntaram: "que escolha afinal fazes: desejas ficar conosco vivo ou preferes estar com teu Cristo morto?" Theodoro sem hesitar disse:

"Estive, estou e estarei sempre co Cristo."

Sentenciada a morte na fogueira, as labaredas subiram e a alma do heróico moço, o povo viu qual um relâmpago, subir ao céu.

Uma piedosa mulher comprou o corpo do mártir que as chamas haviam poupado e fez um enterro honroso. Com numerosos milagres Deus glorificou o túmulo de seu servo.

Fonte: Fonte: Fonte: Na luz Perpétua, 2ª.  ed., Pe. João Batista Lehmann, Editora Lar Católico - Juiz de Fora - Minas  Gerais,  1935


Data: 04/03/2011

Este artigo foi útil?
Sim Não

Siga o Twitter do site
Envie por email, adicione aos favoitos, imprima e compartilhe com outras redes sociais:
-->

Faça comentários:


  Sobre o site | Mapa do site | Ajude o site | Contato | 2011 - Site Católico e Apostólico Romano. Criado em 2005