Santa Eulália de Mérida †304

10 de Dezembro

 

Filha de pais ilustres da Espanha, tendo apenas doze anos de idade deu provas de coragem admirável na defesa da honra do divino Esposo. Quando em 304 o imperador Maximiano incitou perseguição cruel aos cristãos, o coração de Eulália foi tomado de ardente desejo de oferecer a Jesus o sacrifício da vida. Para não expor a filha ao perigo, seus pais a mudaram para longe da cidade.
Nesse ano ainda aos doze anos, o amor de Deus e o desejo de martírio eram tão fortes na alma da donzela que iludindo a vigilância dos parentes e se aproveitando do silencio da noite fez a viagem para chegar à cidade. Se dirigindo ao palácio do juiz (eles julgavam os cristãos) insultou-o energicamente por causa da idolatria. O Pretor, pasmo de ver tamanha coragem em uma jovem de tão pouca idade, entregou-a aos soldados para ser castigada. Depois foi torturada com ferros em brasa e exclamou: “Agora meu Jesus, vejo em meu corpo os traços da vossa Sagrada Paixão” e foi queimada e viram sua alma em forma de pomba subir ao céu.

Fonte: Na luz Perpétua, Pe. João Batista Lehmann, 2ª.  ed., Editora Lar Católico - Juiz de Fora - Minas  Gerais,  1935.

-----

Comentário do site:

Podemos não ser mártires, mas quando vamos enfrentar aquele medo que nós temos que impede de vivermos plenamente o evangelho? Quantas regras poderosas mundanas nos deixa parado em casa e impede de nos arriscarmos ?


Data: 04/03/2011

Este artigo foi útil?
Sim Não

Siga o Twitter do site
Envie por email, adicione aos favoitos, imprima e compartilhe com outras redes sociais:
-->

Faça comentários:


  Sobre o site | Mapa do site | Ajude o site | Contato | 2011 - Site Católico e Apostólico Romano. Criado em 2005