Diversidade religiosa e suposto não respeito a ela.

Um artigo que defende a diversidade religiosa, o relativismo, e para enfeitar qualquer não aceitação seria uma agressão. Saiu em um jornal, o autor é formado em filosofia e direito, vejamos alguns trechos:

 “O certo é que Deus não outorgou a ser humano algum poder absoluto como a salvação das almas. Por isso, a responsabilidade dos formadores de opiniões e eclesiásticos é maior. É um imperativo que os representantes das igrejas se abstenham da violência e de todo e qualquer modo de perseguição. Seu dever é praticar a caridade indiscriminadamente. As crenças são de foro íntimo e, por isso, não se pode molestar quem quer que seja em razão de suas escolhas no campo da fé.”

 

“O certo é que Deus não outorgou a ser humano algum poder absoluto como a salvação das almas”

Já começa com uma declaração anticristã, Jesus é humano e só se vai a Deus por meio do Filho. Será que ele esta falando do clero que guarda a doutrina católica? Se não houver o clero para guardar a doutrina quem guardará? Se a doutrina for deixada para ser submetida por opiniões de qualquer época, como a do autor, vira lenda.

“É um imperativo que os representantes das igrejas ... se abstenham da violência e de todo e qualquer modo de perseguição.”

Defender a doutrina e a interpretação da Bíblia das modas de cada  tempo seria agora uma perseguição? O autor não está fazendo de vítima quem é contra a doutrina católica?

 

“As crenças são de foro íntimo e, por isso, não se pode molestar quem quer que seja em razão de suas escolhas no campo da fé.”

Grande erro comete, crença não significa acreditar em fantasias, mas buscar a verdade para o ser humano, já que verdade só pode haver uma, assim que o ajude a ser feliz e encontre o verdadeiro caminho da vida. Não da para haver vários caminhos ou vários deuses, se há um Deus apenas, Ele mostrou apenas uma doutrina para não confundir as pessoas.

O autor usa a palavra “molestar” para se fazer de agredido, ajudar o próximo a descobrir a verdade seria moléstia, seria o mesmo que dizer que doutrinar alguém na doutrina comunista, espírita e qualquer uma outra seria uma agressão.

 

“A pluralidade de crenças é perfeitamente compatível com o presente estágio da humanidade, impondo-se um dever ético e legal o respeito de tal diversidade.”

Se a pluralidade de crenças é compatível então não há verdade a ser buscada, todas as crenças hoje seriam produto da cultura humana, apenas porque foram primeiro reveladas as povos distantes e antigos. Essa é a principal afirmação do relativismo: não somos capazes de chegar a verdade. Segundo ele, Deus não revelou alguma verdade a povos passados porque eles seriam muito primitivos, só hoje teríamos condições de tentar chegar verdade. Se tudo que foi revelado antes ao cristianismo está escrito e testemunhado os frutos por milhões de pessoas, porque seriam inválidos? Enquanto o mundo hoje cheio de modismos e ideologias passageiras teriam o poder de dizer que Deus aceita como verdade o que o ser humano quiser dizer como verdade.

 “Desde a antiguidade clássica, a reação contra a liberdade de expressão foi sempre a arma dos opositores com a finalidade de se proteger dogmas e defender interesse de dominação.”

Ele repete de outra forma o que disse, e refutei acima. Acrescenta uma acusação, de que proteger a doutrina seria interesse de dominação. Para querer dominar algum povo tem que haver uma boa compensação para quem domina, como um escravocrata que explora e manda os escravos fazerem o que quiserem. No meio eclesiástico o que ganharia o clero? Dinheiro? Como ganharia dinheiro se eles vivem sempre uma vida de pobreza e sem bens particulares? Nem direito a diversão eles têm porque a diversão é orar a Deus e fazer a vontade de Deus.

Sinaisdostempos.org



Este artigo foi útil?
Sim Não

Envie por email, adicione aos favoitos e compartilhe com outras redes sociais, com esse serviço seguro e conhecido:
Faça comentários:
  Sobre o site | Mapa do site | Ajude o site | Contato | 2011 - Site Católico e Apostólico Romano. Criado em 2005