Como orar - principais pontos.

1 - Humildade

Deriva da própria natureza da oração. Como a graça é essencialmente gratuita, e não temos direito nenhum a ela, somos diz Santo Agostinho, mendigos com relação a Deus.

Abraão se considerava pó e cinza. Daniel pedia a libertação do povo hebreu, apoiando-se não em seus méritos e virtudes, mas na abundância das misericórdias divinas.
"Deus resiste aos soberbos aos humildes, porém, dá a sua graça" Tg 4,6
O soberbo atribui-se a si mesmo a eficácia da sua oração, enquanto o humilde a atribui a Deus. Ora, oração não é para alimentarmos a nossa própria vaidade.
Ensina a fé que Deus é misericórdia e que por esse motivo se inclina com tanto mais amor para nós quanto mais reconhecemos as nossas misérias: porque a miséria atrai a misericórdia. Invocá-lo com confiança, é afinal honrá-lo, é proclamar que Ele é fonte de todos os nossos bens e nada tanto deseja como conceder-no-los.
(Tanquerey, A Vida Espiritual comentada e explicada).


2 - Rezar de coração:

Nossa Senhora em Mediugórie nos pede para rezar com o coração, este é o lugar da decisão, que significa decidir-se e doar-se totalmente a Deus:

-Abandono a Deus.
-Evitar distrair-se por qualquer pensamento.
-Pensar/meditar no que esta rezando.
-Rezar com amor.

"Filhinhos, abram seus corações e dêem-me tudo que se encontra neles: as alegrias, as tristezas e cada dor, mesmo a mais pequenina" Rainha da Paz (25.02.99).
"rezem ao Espírito Santo para que os ajude a rezar com o coração." Rainha da Paz (25.05.03).
"E somente então, quando abrirem os seus corações e rezarem, se realizarão milagres" Rainha da Paz (25.09.93).

3 - Não se preocupar com o tempo. Lembre-se na hora que há muitas coisas que você faz e que gasta muito mais tempo de forma inútil.

4 - Confiança de que ele está agindo. E esperança de que todo esforço de boa vontade para se aproximar de Jesus, será recompensado e acolhido por ele. O inimigo tenta fazer nós desconfiarmos de que não produzirá nada a nossa oração atual por estarmos indignos no momento.

5 - Quanto maior o sacrifício, mais próximo do amor e felicidade a pessoa estará, e assim mais desapegada das coisas terrenas (materialismo, ambições desmedidas) a pessoa ficará.

6 - Tentar rezar com alegria, isso potencializa a alegria que é fruto da oração, fruto do contacto com Deus. Se a pessoa rezar com o coração e com amor, a alegria nunca faltará.

Outras duas coisas importantes para sair de uma fraca oração e que poderia estar entre os primeiros itens acima é: Desejo ardente de ter um encontro pessoal com Jesus. A outra, para humildade, é se sentir um verdadeiro necessitado como quem suplica algo muito necessário a sobrevivência, como se tivesse apenas a Deus de ultima esperança. Mas ora, isso é exercer primeiro mandamento que é amar a Deus sobre todas as coisas.

Para qualquer efeito neste artigo é considerado reza com sinônimo de oração.

Perseverança

Em várias passagens do Evangelho a pessoa tem que gritar ou insistir humilhantemente, mesmo Jesus escutando e sabendo pela Sua onisciência, das necessidades das pessoas.

A perseverança em que a cananéia implora uma cura para a sua filha, Jesus diz a Ela que não era momento de levar aos pagãos a graça, e ela ainda insiste aos apóstolos, e ela responde a Jesus de que até os cães comem as migalhas que caem da mesa (os judeus chamavam os pagãos de cães). E assim ela consegue a cura

Falta de atenção

As distrações podem ser voluntárias ou involuntárias, involuntárias é quando pelo menos nos esforçamos para repelir e diminuir a freqüência das distrações. A voluntária é quando consentimos e não procuramos corrigir as distrações, nem combatendo as causas. Nas orações, as voluntárias faltas é uma negligência e falta de respeito para com Deus.

"A oração é uma audiência, que nosso Criador se digna conceder-nos, uma conversação com nosso Pai do céu, em que lhes suplicamos queira escutar as nossas palavras e atender os nossos requerimentos... então, no próprio momento em que Lhe pedimos se digne ouvir-nos e falar-nos não havíamos de fazer um serio esforço, para compreendermos o que dizemos e estarmos atentos às inspirações divinas ?!" (Tanquerey, A Vida Espiritual comentada e explicada).

Jesus Cristo se dirige aos fariseus:
"Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim."

É necessário fazer sérios esforços para afugentar pronta energicamente as distrações que se nos apresentam, saber humilhar-nos por esse motivo, aproveitando-nos delas para renovar a nossa união com Jesus e orar com Ele; combatendo vigorosamente as suas causas.

Sinaisdostempos.org



Este artigo foi útil?
Sim Não

Envie por email, adicione aos favoitos e compartilhe com outras redes sociais, com esse serviço seguro e conhecido:
Faça comentários:
  Sobre o site | Mapa do site | Ajude o site | Contato | 2011 - Site Católico e Apostólico Romano. Criado em 2005