O aumento dos casos de depressão atualmente.

Com o esfriamento do homem e afastamento de Deus conforme predito nas profecias para nosso tempo: "E, ante o progresso crescente da iniqüidade, a caridade de muitos esfriará." Cf. Mt 24,12, tem causado como conseqüência aumento dos casos de depressão. Observe o que diz a imprensa sobre o fenômeno depressão e sua causa hoje:

"O aumento dos casos de depressão é também uma conseqüência da sociedade moderna com sua produtividade e consumismo desenfreados. Na maioria dos países, cientistas e instituições de pesquisa médica se dedicam à busca de novas terapias para amenizar uma doença que é considerada epidêmica."
(Fonte: http://www.terra.com.br/istoe/1949/medicina/1949_cura_sol.html )

Segundo a entrevista de um psicanalista a revista Veja:

"Veja - O aumento da incidência das doenças mentais é assunto de um tratado científico que define a insanidade como "a praga invisível" da atualidade. Estamos vivendo uma epidemia de distúrbios psiquiátricos?

Gentil - Acredito que seja exagero falar em epidemia. Só que, em vários países, houve um crescimento exponencial nas taxas de incidência de doenças mentais graves... Ninguém sabe exatamente por que isso está acontecendo, mas já temos pistas. Há estudos que mostram, por exemplo, que, entre os usuários de maconha na juventude..."
(Fonte: www.veja.com.br, Edição de 02/05/2007, entrevista com Psiquiatra Valentim Gentil.)

Ao ser afastar voluntariamente de Deus, a pessoa quer se sentir cada vez mais auto-suficiente, e assim Deus, que é muito benevolente para fazer o que quer o homem, deixa a pessoa em paz para não ferir a liberdade dela. Desde que Deus nos fez por Amor e para o amor, nos imprimiu um chamado, uma busca incessante de amar. Sim, já que nos fez a nossa imagem e semelhança. Assim ao nos afastarmos do Amor de Deus e buscarmos amores mundanos (como o "fazer amor" antes do casamento, conhecido como sexo livre), que na verdade não é amor, mas formas de buscar prazeres apenas. A pessoa ainda assim não se sente satisfeita, sente sensações de tristezas sem nem saber o porquê. Um vazio é sentido cada vez mais, um vazio que não consegue preencher, nem com o consumismo, nem comendo o que tiver na geladeira. E a pessoa que pensa estar ótima da vida, mas que está escrito: " Se a luz que está em ti são trevas, quão espessas deverão ser as trevas!" (Mt 6,23b), é porque estamos sempre nos enxergando do alto.

Buscar dar amor ao próximo é muito mais gratificante ta escrito em Atos 20,35: "É maior felicidade dar que receber!". Orar pelos outros também. Somente desse modo a pessoa para de se concentrar em si como o centro dos problemas e passa a descobrir a Deus amando o p´roximo, ja que esse é um dos grandes mandamentos: "Aquele que diz estar na luz, e odeia seu irmão, jaz ainda nas trevas. Quem ama seu irmão permanece na luz e não se expõe a tropeçar. Mas quem odeia seu irmão está nas trevas e anda nas trevas, sem saber para onde dirige os passos; as trevas cegaram seus olhos." (1Jo 2,9-11).

A auto-suficiência da pessoa em não aceitar alguém "invisível" como Deus para ajudá-la provém de um orgulho em não querer sentir-se fraca e derrotada para pedir ajuda. Um medo desconhecido ou pode até mesmo a pessoa querer estar "economizando" a ação de Deus para usar em outras ocasiões, como pedir coisas materiais. Mas nada melhor como remédio do que ir se ajoelhar perante Jesus Eucarístico e buscar a confissão. E assim combinando com orações, principalmente a do terço.

Como disse um dos maiores místicos da Igreja: "A humildade se nutre do sofrimento." (Padre Pio de Pietrelcina). Se é pelo orgulho da pessoa que Deus permite haver sofrimento para que possamos voltar a ser humildes, então é preciso que busquemos a humildade para não ficarmos preso em coisas materiais, como o culto ao corpo, e orgulhos que fecham ainda mais as pessoas.

Vemos conforme a entrevista citada acima, de que a taxa de incidência tem sido alta em países desenvolvidos, ou em países subdesenvolvidos por parte de pessoas que só usufruem de consumismo desenfreado e grande produtividade, esta, pessoas que só pensam em trabalhar. Mas diz o Senhor que, "Porque onde está o teu tesouro, lá também está teu coração." (Mt 6,21).

Lembremos das profecias que mostram o tempo de hoje: "nos últimos dias haverá um período difícil. 2. Os homens se tornarão egoístas, avarentos. cegos de orgulho, amigos dos prazeres e não de Deus, 5. ostentarão a aparência de piedade, mas desdenharão a realidade." (2Tm 3,1-5).

Busque agora mensagens que lhe dêem intimidade com Jesus.

Angelo Alves

-Voltar para a seção Orações-

-----------------------------------------------

Uma trecho da Entrevista com Cardona Pescador que é psiquiatra e membro da Real Academia de Medicina de Valencia (Espanha):

"Freud viu que a maior parte dos seus pacientes eram sexualmente reprimidos e concluiu que a base dessas depressões neuróticas se encontrava na repressão dos instintos. Sem querer tirar-lhe o mérito por ter descoberto uma realidade importante do ser humano, o seu erro - e o das escolas psicanalíticas que o seguiram - foi tornar absoluta uma verdade parcial, reduzindo o homem a um acumulador de instintos.

Com efeito, nunca houve tanta desinibição sexual como hoje, e nunca houve tantos transtornos psíquicos. A teoria de Freud sobre a desinibição é uma falácia que leva à amargura, que é uma especificação da tristeza. Na tristeza, a pessoa se consome em sua solidão interna, mas na amargura a insatisfação do ânimo leva a uma atitude hostil e irritada diante de tudo o que a rodeia: a pessoa busca culpados."

Qual é o perfil dos doentes psíquicos de hoje?

"A maior parte dos pacientes que me procuram padecem de depressões exógenas (gerada pelo abatimento pela perda de um bem, pela ameaça de um mal ou pela incapacidade de assumir a realidade que nos envolve), produzidas por um ambiente social deteriorado e desumanizado. Chegam esgotados por causa das exigências do trabalho e da falta de descanso, ou por causa da crise de sentido da família..."

"Uma frase de Kierkegaard sempre me chamou a atenção: dizia ele que a porta da felicidade se abre para fora, e quem quiser abri-la para dentro acaba por fechá-la hermeticamente. Pois este é um sintoma típico dos nossos dias, o egocentrismo. Atualmente, promovem-se (com a ajuda dos meios de comunicação) o egoísmo, a auto-satisfação e a liberação dos instintos... Tudo isto está provocando o fechamento da porta da felicidade, porque o homem, por natureza, é um ser aberto aos demais."

Fonte: http://www.quadrante.com.br/Pages/servicos02.asp?id=74&categoria=Sociedade



Este artigo foi útil?
Sim Não

Envie por email, adicione aos favoitos e compartilhe com outras redes sociais, com esse serviço seguro e conhecido:
Faça comentários:
  Sobre o site | Mapa do site | Ajude o site | Contato | 2011 - Site Católico e Apostólico Romano. Criado em 2005