Nova Era quer criar um cristo cósmico

"Chegando Jesus à região de Cesaréia de Felipe, interrogou os seus discípulos: Quem dizem os homens ser o Filho do homem? Responderam-lhe: Uns dizem: João Batista; outros: Elias; e outros: Jeremias, ou um dos profetas. Perguntou-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou? Simão Pedro respondeu: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo". O evangelista Mateus (Mateus 16:13 a 16).

"Ao ver as gravuras dos quadros pintados daquilo que dizem ser o meu Senhor, meu ser não aceita o que está na tela. É falsa a inspiração do pintor. Não creio, não creio num Cristo vencido, cheio de amargura, semblante de dor. Eu creio num Cristo de rosto alegre. Eu creio num Cristo que é vencedor!".[1] Josias Menezes (O Rosto de Cristo).

Os místicos subtraíram Jesus ao máximo e agora estão redefinindo-O. Os esotéricos tentam passar uma esponja sobre os Evangelhos neo-testamentários, querem re-editar os evangelhos de uma forma que espelhe o misticismo oriental e tencionam re-criar um "novo" Cristo. Conhecemos cada vez mais pessoas que aceitam esse "novo" Jesus. Falam de um Jesus mente-aberta, que não censura, que não reivindica ser o caminho para o céu, que ensina os dogmas das religiões orientais, o esoterismo e a busca de um suposto deus-introvertido em cada indivíduo.

Os esotéricos querem um Jesus, tipo "Santo Issa", que sincretize com Buda, Krishna, Iman Mahdi e talvez até com o futuro messias judaico. Anseiam por um Jesus que seja um mestre perfeito entre muitos mestres perfeitos. Vêem Jesus como um iluminado que não apenas alcançou a consciência do "Cristo cósmico", mas também que estava em perfeita simbiose com o futuro "Cristo cósmico" (vide Maitreya * ). Para os nova erenses, o termo "o Cristo" não se refere a uma pessoa específica. "O Cristo" é um cargo, uma função, como por exemplo "o presidente" de um país. Dizem que o título "o Cristo" pertence ao "Senhor Maitreya*", mas já foi compartilhado temporariamente com alguns seres espiritualmente elevados, como por exemplo: Jesus.

Esse Jesus do Movimento da Nova Consciência seria um mero homem com um espírito bastante evoluído. Muitos sectários deste "movimento aquariano" asseguram que seu Jesus teve uma formação acadêmica esotérica no Oriente durante Sua mocidade e se tornou semelhante a muitos gurus orientais da antiguidade.

Quem é Jesus para Bhagwan Shree Rajneesh?

Bhagwan Shree Rajneesh, também chamado de Osho (1932-1990), ficou conhecido como o guru sexual por ter difundido as " cerimônias tântricas "*. Estabeleceu o seu centro espiritual em Antelope, Oregon, reivindicou ser Deus, precipitou um escândalo internacional sobre imoralidade e drogas e foi investigado pela Receita Federal americana. Foi deportado dos Estados Unidos de volta para a Índia, sem ter o direito de levar consigo seus noventa carros Rolls Royce.[2] Apesar dos críticos o considerarem um perverso, Rajneesh é respeitado e amado por muitos esotéricos e seus livros são vendidos aos montes.

Observem o conceito que este guru indiano, Rajneesh, tinha acerca de Jesus Cristo:

"Para lhe dizer a verdade, Jesus é um caso psíquico. [...] Ele é um fanático. Ele tem o mesmo tipo de mente de Adolf Hitler. Ele é um fascista. Ele acha que somente aqueles que o seguem serão salvos. [...] E os bobos continuam acreditando que eles serão salvos se seguirem Jesus. Até Jesus não está salvo e ele sabe disto".[3]

Quem é Jesus para Matthew Fox?

Matthew Fox é um ex-padre, excomungado da ordem dominicana em virtude de suas idéias homossexuais. Posteriormente, foi ordenado pelo clero da igreja episcopal americana. Autor do "best-seller" esotérico The Coming of The Cosmic Christ (A Vinda do Cristo Cósmico), Fox exerce uma tremenda influência mística no círculo protestante.

O Cristo cósmico, pregado por Fox, como também Jesus (que supostamente assimilou a consciência deste Cristo cósmico) podem ser tanto hetero como homossexual:

"Muitos cristãos têm sido levados a acreditar que o Cristo não está presente no fazer-amor. Isso não faz sentido. De fato, o Cristo Cósmico é radicalmente presente a todas as sexualidades e em todas as suas dimensões e possibilidades. O Cristo Cósmico celebra a diversidade sexual - "Em Cristo não há macho nem fêmea", diz Paulo (Gálatas 3:28). O Cristo Cósmico não é obsecado com identidades sexuais. O Cristo Cósmico pode ser ambos, feminino e masculino, heterossexual e homossexual".[4]

"Fox também pede uma substituição da pesquisa do Jesus histórico pela pesquisa do Jesus Cósmico. Ele diz que é tempo de 'reivindicar' o Cristo Cósmico. Nós precisamos nos mudar de um Cristianismo do 'Salvador Pessoal' para um Cristianismo do 'Cristo Cósmico"'.[5]

Quem é Jesus para Elizabeth Clare Prophet?

Prophet acredita que "Deus" habita em cada ser humano e não somente em Jesus e que todos nós aspiramos nos tornar também o Cristo:

"Deus habita em cada homem e não apenas em Seu filho Jesus, o Cristo. O unigênito Filho do Pai, cheio de graça e verdade, é o Cristo pelo qual a Imagem do Senhor tem sido reproduzida repetidas vezes como a identidade-Cristo de cada filho e filha que tem vindo do Espírito infinito de Deus Pai-Mãe".[6]

"Tornar-se um Cristo é, pois, o objetivo de cada filho de Deus".[7]

Prophet também assegura que Jesus não foi o expiador dos nossos pecados:

"A doutrina errônea que diz respeito ao sacrifício sanguinário de Jesus - a qual ele mesmo nunca ensinou - tem sido perpetuada até os dias atuais. Deus o Pai não requereu o sacrifício de Seu Filho Jesus Cristo [...] como uma expiação pelos pecados do mundo; e nem é possível de acordo com as leis cósmicas que qualquer sacrifício humano equilibre o pecado original e nem os subseqüentes pecados de alguém ou de muitas pessoas".[8]

Quem é Jesus para Lauro Trevisan?

Lauro Trevisan é um padre brasileiro conhecido como "o arauto do pensamento positivo e da Nova Era". Trevisan é autor de vários livros místicos e afirma que Jesus só se tornou o Cristo a partir do Seu batismo no rio Jordão:

"Lucas narra que, ao receber o batismo de João, desceu o Espírito Santo sobre Jesus, em forma corpórea de pomba", e do céu veio uma voz: 'Tu és meu Filho bem-amado; eu, hoje, te gerei!' (Lc 3, 21-22). Neste momento, era gerado o Cristo, o Filho de Deus. A partir deste instante, já não era mais apenas o filho de Maria e José. Já não era mais apenas o Jesus. Era o Cristo, o Iluminado, o Messias, o Salvador. E começou a transmitir a mensagem que a luz Divina lhe inspirara, chamando-a de Boa Nova".[9]

Lauro Trevisan estimula seus leitores a aprofundarem seus conhecimentos sobre a mensagem de Jesus mergulhando nas doutrinas do ocultismo:

"À medida em que a humanidade mais evolui no campo da mente, do espírito, das chamadas ciências ocultas e do conhecimento das leis universais, melhor entenderá a mensagem de Jesus".[10]

Afinal, é Jesus Cristo o verdadeiro e único Cristo?

"Vinde, vede um homem que me disse tudo o que tenho feito. Poderia ser este o Cristo?" - a mulher samaritana questionando acerca de Jesus (João 4:29).

Cristo é a palavra grega que significa Messias. Messias, por sua vez, vem do hebraico Mashiah que quer dizer "ungido". Para os cristãos só houve um único Messias - Jesus Cristo. A polêmica levantada pelos esotéricos é que Jesus não é o Messias, mas assumiu a função de Messias temporariamente durante alguns anos da Sua vida terrena. Como já frisamos, para os místicos, o Messias integral é o vindouro "Cristo cósmico" ( Maitreya *).

O fato é que, falem o que quiserem, "Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente" (Hebreus 13:8). Mas, quem é esse imutável Jesus?

Sobre a questão da cristandade de Jesus, queremos salientar apenas cinco aspectos:

Jesus, o embrião Cristo:

Ao contrário do que o Movimento da Nova Consciência ensina, Jesus e o Cristo não são duas personalidades separadas e distintas. Jesus Cristo é uma única pessoa desde o começo e é inseparável. Jesus não incorporou o espírito do "Cristo cósmico" (Maitreya*), mas sempre foi o Cristo.

Houve tantos fenômenos e acontecimentos extraordinários cercando a gravidez de Maria, o nascimento e a infância de Jesus, que fica difícil desmentir que aquele menino era de fato o Cristo. Observemos alguns destes episódios:

O povo de Israel conhecia uma profecia de Isaías (de mais ou menos 750 a.C.) que vaticinava que o Messias nasceria de uma virgem e seria chamado de Emanuel: "Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: A virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel" , o profeta Isaías (Isaías 7:14). Jesus cumpriu literalmente esta profecia quando nasceu, veja o texto: "Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor, pelo profeta (Isaías) : A virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamarão pelo nome de Emanuel, que quer dizer: Deus conosco" , o evangelista Mateus (Mateus 1:22 e 23).

No dia do nascimento de Jesus, um anjo desceu dos céus até os pastores na circunvizinhança de Belém e garantiu-lhes que o Cristo tinha nascido: "Na cidade de Davi vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor" , o evangelista Lucas (Lucas 2:11).

Talvez um dos eventos mais marcantes de reconhecimento da cristandade na infância de Jesus foi quando Seus pais O levaram ao templo em Jerusalém para O consagrarem. Havia duas personagens no templo, Simeão e a profetisa Ana, que, ao verem o Senhor Jesus, reconheceram de imediato que aquele nenê era o Messias: "Havia em Jerusalém um homem cujo nome era Simeão; este homem, justo e temente a Deus, esperava a consolação de Israel, e o Espírito Santo estava sobre ele. Fora-lhe revelado pelo Espírito Santo que ele não morreria antes de ver o Cristo do Senhor. Movido pelo Espírito foi ao templo. Quando os pais trouxeram o menino Jesus para com ele procederem segundo o que a lei ordenava, ele então o tomou nos braços, e louvou a Deus, dizendo: Agora, Senhor, despede em paz o teu servo, segundo a tua palavra, pois os meus olhos já viram a tua salvação [...]. O pai e mãe do menino admiraram-se das coisas que dele se diziam. [...] Estava ali a profetisa Ana [...] Era viúva, de quase oitenta e quatro anos, e não se afastava do templo, servindo a Deus em jejuns e orações, de noite e de dia. Chegando na mesma hora, dava graças a Deus, e falava a respeito do menino a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém" , o evangelista Lucas (Lucas 2:25 a 38).

Compreende-se, nestas passagens dos evangelhos bíblicos, que o ser que foi engendrado no útero da virgem Maria era o embrião Cristo. Jesus é Deus encarnado desde a "barriguinha" de Maria e José que o diga. José, ao saber que sua virgem namorada, Maria, encontrava-se gestante, tentou fugir secretamente, mas um anjo o alertou: "... em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo" , o evangelista Mateus (Mateus 1:20).

Jesus não compartilhou o Seu título de Cristo com ninguém:

Jesus se identificou como o Cristo (Mateus 16:13 a 20; João 11:24 a 27). Jesus nunca incentivou as pessoas a se tornarem o Cristo, jamais disse: "desenvolva sua consciência crística - você também pode aspirar um dia tornar-se um Cristo como Eu".

Jesus alertou acerca de falsos cristos:

É importante para nós, cristãos, observar o surgimento de falsos cristos, pois assim temos a certeza de que estamos perto do fim do mundo. "Respondeu-lhes Jesus: Acautelai-vos, que ninguém vos engane. Pois muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo, e enganarão a muitos. [...] Tais coisas devem acontecer, mas ainda não é o fim" , o evangelista Mateus (Mateus 24:4 a 6).

O Oriente honrou Jesus:

Não há qualquer menção na Bíblia de que Jesus tenha visitado o Oriente, no entanto, os orientais vieram visitar Jesus. A Bíblia relata que homens sábios, estudiosos das profecias, perceberam que uma brilhante estrela no céu anunciava o nascimento do Salvador. Viajaram do Oriente até a pequena vila de Belém para presentearem e honrarem ao bebê Jesus. "...e a estrela que (os sábios orientais) tinham visto no Oriente, ia adiante deles até que, chegando, se deteve sobre o lugar onde estava o menino. Vendo eles a estrela, alegraram-se imensamente. Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe e, prostrando-se, o adoraram. Então, abrindo os seus tesouros, lhe apresentaram suas dádivas: ouro, incenso e mirra" , o evangelista Mateus (Mateus 2:9 a 11).

Não podemos imaginar quanto tempo aqueles magos orientais esperaram por aquele sublime momento de estarem ajoelhados aos pés de Jesus. Eles reconheceram o senhorio de Cristo e a Ele expressaram seu louvor.

Ah... como seria bom se os adeptos da Nova Consciência entendessem a profundidade desta mensagem. Os magos orientais vieram contemplar e honrar Jesus; não houve qualquer tentativa do Jesus adulto de retribuir esta honra aos sábios orientais. Os nova erenses, sob pretextos infundados e sob alegações baratas querem forçar Jesus a se curvar diante das doutrinas das religiões orientais. Fabricaram um "Jesus" que abraçou o budismo e o hinduísmo, mas que na verdade não passa de uma manipulação forçada da personalidade de Jesus Cristo.

Negar que Jesus Cristo é o Cristo - aliar-se ao Anticristo:

Negar que Jesus é o Cristo é fazer parceria com o Anticristo. Infelizmente, consciente ou inconscientemente, os sectários da Nova Consciência já assimilaram o espírito do Anticristo e preparam o palco para a aparição dele - o seu "Cristo Cósmico". "Quem é mentiroso senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Esse mesmo é o anticristo, esse que nega o Pai e o Filho. Qualquer que nega o Filho, também não tem o Pai; aquele que confessa o Filho, tem também o Pai" , o evangelista João (I João 2:22 e 23).

"Nisto conheceis o Espírito de Deus: Todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus, mas todo espírito que não confessa a Jesus não é de Deus. Este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e agora já está no mundo" , o evangelista João (I João 4:2 e 3).

Apenas para a reflexão dos cristãos: Satanás está deixando muito claro para todo mundo que o Cristo é o "Maitreya", conhecido como o futuro "Cristo Cósmico". Fica, portanto, muito óbvio para o cristão que o "Maitreya" é o Anticristo. No entanto, o diabo é safado e mentiroso por natureza - Será que ele não está blefando? Será que o maligno não está nos escondendo o verdadeiro Anticristo? Será que o diabo vai colocar o "Maitreya" no planeta só para desviar a atenção dos cristãos do verdadeiro Anticristo? Será que o "Maitreya" é mesmo o Anticristo ou apenas o testa-de-ferro do verdadeiro Anticristo?

O Movimento da Nova Consciência criou um Jesus diferente do original. Não é mais o Jesus Cristo que viveu e fixou a Sua própria história em um tempo determinado. No entanto, estamos presenciando um surgimento de um "novo" Jesus forçado a oscilar e se submeter a uma "nova" história de Sua vida sancionada pelos esotéricos. Querem tentar fazer com que o Jesus Cristo dos Evangelhos abandone Sua cristandade e se amolde ao "Santo Issa" dos evangelhos "aquarianos".

Esperamos no Senhor que os nossos leitores reconheçam que, além de Jesus, nunca houve e nem haverá outro Cristo. O que surgir por aí é simples falsificação. E mais, sem Jesus Cristo não nos resta esperança: "Em nenhum outro há salvação, pois também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos" (Atos 4:12).

E os anos obscuros da mocidade de Jesus Cristo? O argumento de que Jesus foi um aprendiz no Oriente e um iniciado no esoterismo entre os essênios torna-se nulo e desnecessário quando cremos que Jesus é o Messias (o Cristo) desde o ventre de Maria. Jesus Cristo não precisou ser ensinado a ser um líder religioso e muito menos a ser um Cristo. Jesus sempre foi o Cristo e estava nos planos de Deus que viesse ao planeta Terra resgatar o pecador. O próprio Jesus sabia disto: "Pois o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos" (Marcos 10:45). Jesus veio ao nosso planeta já ciente do que tinha de fazer e cumpriu impecavelmente a Sua missão. Ter discernimento espiritual para identificar o verdadeiro e único Cristo é fundamental para assimilarmos uma outra verdade sobre o Cristo "Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir, assim como para o céu o vistes ir" (Atos 1:11b). 

Glossário

•  CERIMÔNIAS TÂNTRICAS: São relações sexuais realizadas como parte das doutrinas de uma pequena variante do budismo, chamado budismo tântrico. Seus seguidores basearam-se na crença do poder sexual de uma divindade do hinduísmo chamada Shakti. Os adeptos do tantrismo praticam o intercurso sexual como uma forma de alcançarem uma união com o divino. Acreditam que o coito é a combinação de forças opostas do Universo (o positivo masculino e o negativo feminino), resultando nas habilidades dos praticantes de realizarem atos sobrenaturais.

•  MAITREYA: Segundo a divisão Mahayana (Grande Veículo) do budismo, "Maitreya" é um título outorgado a um ser que adquiriu méritos e prerrogativas para se transformar em um Buda. O budismo afirma que o seu quinto Buda era chamado de "Maitreya" e que no futuro ele retornará ao planeta Terra. Pelo menos dois grandes monumentos ao Buda Maitreya podem ser encontrados no Oriente: Um é uma estátua esculpida em baixo-relevo em uma rocha vertical de doze metros de altura, no norte da Índia (fronteira entre Caxemira e Ladakh). O outro é uma estátua com vinte e seis metros de altura e revestida com trezentos quilos de ouro, contida no templo budista de Tashilunpo, em Lhasa, capital do Tibete. O templo é também a residência oficial do Pachen-lama, a segunda autoridade do budismo tibetano.Os esotéricos afirmam que Jesus não foi o Cristo e sim apenas um ser humano que conseguiu uma consciência crística. Declaram que o Cristo será o "Maitreya". "Maitreya" também é conhecido como o "Cristo Cósmico". Para os cristãos, "Maitreya" será apenas um dos títulos do vindouro Anticristo.

Bibliografia

•  Cântico espiritual "O Rosto de Cristo", de autoria de Josias Menezes e contido no compact disc "Retorno" de J. Neto. Nancel Produções - Rio de Janeiro, RJ.

•  Artigo "Jesus and The Den of Thieves", by Tal Brooke, Spiritual Counterfeits Project Journal. Spiritual Counterfeits Project, Inc - Berkeley, California, USA, volume 20:3-4, 1996, página 7.

•  Rajneesh, Bhagwan Shree, The Rajneesh Bible. Rajneesh Foundation International - Oregon, USA, volume 1, 1985, páginas 9 e10.

•  Fox, Matthew, The Coming of the Cosmic Christ. Harper and Row - San Francisco, California, USA, 1988, página 164. Cf. Matthew Fox, Whee! We, Wee All the Way Home. Bear Publications - Santa Fe, New Mexico, USA, 1981, página 76.

•  Artigo "The Cosmic Christ and Planetary Healing: A Look at the New Age Christ of Matthew Fox", by Ron Rhodes, Spiritual Counterfeits Project Journal. Spiritual Counterfeits Project, Inc - Berkeley, California, USA, volume 20:3-4, 1996, página 51.

•  Prophet, Mark and Elizabeth Prophet, Climb the Highest Mountain. Summit University Press - Los Angeles, California, USA, 1994, página 228.

•  Id, página 160.

•  Ibid, páginas 279 e 280.

•  Trevisan, Lauro, Os Poderes de Jesus Cristo. Editora e Distribuidora da Mente - Santa Maria, RS, 1983, página 55.

•  Id, página 16.

Fonte: http://www.ajesus.com.br/mensagens/quemdizem.shtml - Texto oriundo de um site protestante, mas bem condizente as contrapartidas da Nova Era, Maytreia e o Anti-Cristo e muito bem montado.

-------------------------------

Comentário do site(deste):

O homem tem a fraca tendência de querer buscar caminhos novos quando está afastado do verdadeiro caminho de sempre que é Jesus.
"Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Levados pelas próprias paixões e pelo prurido de escutar novidades, ajustarão mestres para si. Apartarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas." (2Tm 4,3-4)


Data: 23/03/2011

Este artigo foi útil?
Sim Não

Siga o Twitter do site
Envie por email, adicione aos favoitos, imprima e compartilhe com outras redes sociais:
-->

Faça comentários:


  Sobre o site | Mapa do site | Ajude o site | Contato | 2011 - Site Católico e Apostólico Romano. Criado em 2005