Milagre Eucarítico em Faverney - França, ano 1600

FAVERNEY - França, ano 1600

O Milagre Eucarístico que aconteceu em Faverney, na França consistiu numa notável demonstração sobrenatural de superação da lei da gravidade.

Faverney está localizado a 20 quilômetros de Vesoul, no Departamento de Haute Saône, Região Administrativa de "Franche-Comtè", distante 68,7 quilômetros de Besançon.

A Abadia onde se encontra a Igreja em que aconteceu o milagre, foi fundada por São Gude no século VIII e pertencia a Ordem eclesiástica de São Benedito. O Templo foi colocado sob a proteção de Nossa Senhora de La Blanche, representada por uma pequena imagem colocada à direita do Altar Principal, na Capela do Coro. Desde a sua fundação, a Abadia estava entregue as freiras, mas a partir de 1132, os monges as substituíram.

No inicio de 1600 a vida religiosa do povo não era tão fervorosa o quanto deveria ser. O difícil aparecimento de vocações revelava a falta de estímulo espiritual da comunidade leiga. Por outro lado, viviam na Abadia somente seis monges e dois noviços. Mas para manter a fé das pessoas, debilitada pela terrível influência protestante, os monges procuravam sempre, realizar todas as cerimônias tradicionais, constantes do calendário litúrgico, revestidas com a maior solenidade, objetivando despertar o fervor espiritual na população. Também cultivavam com interesse e freqüência, a reza da Via Sacra, reza do Terço e a adoração do Santíssimo Sacramento.

Para a celebração da Festa de Pentecostes em 1608, montaram um magnífico Altar de madeira próximo ao Portão de entrada do Coro, todo ele adornado com belíssimas flores. E de fato, a cerimônia religiosa realizada no domingo de Pentecostes foi bonita e participada por um grande número de fieis, que lotava o templo. Ao anoitecer, fecharam as portas da Igreja e os monges foram repousar, deixando duas lâmpadas com óleo para iluminar o Santíssimo Sacramento num Ostensório, que permaneceu exposto sobre o Altar.

No dia seguinte, segunda-feira 26 de Maio, quando o sacristão Don Garnier abriu as portas da Igreja, observou que havia muita fumaça e chamas em quantidade, que subiam por todos os lados do Altar. Apressou-se em avisar os Monges, que imediatamente se uniram aos leigos e com todo empenho procuraram salvar a Igreja, porque as chamas violentamente devoravam o Altar e ameaçavam espalhar para consumir o templo. Um dos noviços chamado Hudelot, foi o primeiro a notar que o Ostensório com o Santíssimo Sacramento, elevou-se do Altar e ficou suspenso no ar e que as chamas se inclinavam e não tocavam nele. Estava acontecendo um notável milagre! As pessoas que estavam na Igreja ajudando a apagar o incêndio ao verem aquele fenômeno, ficaram impressionadas e a notícia se espalhou depressa. Os habitantes do lugarejo, pessoas que residiam nas proximidades, gente de todas as idades vieram ligeiro a Igreja para ver o que estava acontecendo. Os Frades Capuchinhos de Vesoul ao tomarem conhecimento do fato, também se apressaram em vir observar e testemunhar o fenômeno que se mantinha. Mesmo tendo os monges conseguido debelar o incêndio, o Milagre não cessou, o Ostensório com JESUS Sacramentado continuou flutuando no espaço. As pessoas que chegavam, ajoelhavam em demonstração de respeito, de temor e em sinal de adoração, diante do Ostensório suspenso no ar, enquanto diversos céticos, mudos, sem palavras e argumentos, também se aproximaram para constatar aquele notável milagre que acontecia.

Ao longo do dia e durante a noite os monges não estabeleceram nenhuma restrição, e os curiosos puderam livremente visitar a Igreja e presenciar o fenômeno, que continuava.

Na manhã de terça-feira, dia 27 de Maio, o Milagre permanecia. Vieram padres dos bairros circunvizinhos e de outras cidades e celebraram a Santa Missa em horários seguidos, enquanto o Ostensório se mantinha suspenso no ar. Aproximadamente às 10 horas da manhã, no momento da Consagração, na Santa Missa que estava sendo celebrada pelo Padre Nicolas Aubry, Pároco de Menoux, as pessoas presenciaram o Ostensório mudar a sua posição e suavemente descer sobre o Altar onde celebravam, que foi montado para substituir aquele que foi destruído pelo fogo. A suspensão do Ostensório permaneceu durante 33 horas.

No dia 31 de Maio, uma investigação foi ordenada por S. Excia. o Arcebispo Ferdinand de Rye. Foram recolhidos cinqüenta e quatro testemunhos de monges, padres, autoridades, homens e mulheres do povo. Em 30 de Julho de 1608, depois de estudar os testemunhos e o material colecionado durante a investigação, o senhor Arcebispo decidiu afirmar que havia acontecido de fato, um notável milagre eucarístico.

Examinando alguns detalhes da ocorrência, observamos:

O Altar era de madeira e foi quase que completamente reduzido a cinzas, com exceção dos pés. Queimou totalmente a toalha de linho e o Corporal que estavam sobre a Mesa de Celebrações, assim como um dos lustres que decorava o Altar, ele foi encontrado derretido pelo calor do fogo. Todavia o Ostensório que abrigava JESUS Sacramentado estava perfeito, misteriosamente preservado de qualquer dano. As duas Hóstias Consagradas que se encontravam dentro dele, permaneceram intactas. Também foram poupados e permaneceram sem nenhum dano quatro preciosidades que estavam dentro de um tubo cristalino preso ao Ostensório: uma relíquia de Santa Agatha, um pequeno pedaço de seda que protegia a relíquia, uma proclamação de indulgências pelo Santo Padre, e uma carta episcopal em que a cera do selo derreteu e correu em cima do pergaminho, sem contudo alterar o texto.

Sobre o Ostensório que se manteve flutuando livremente no espaço durante 33 horas, 54 pessoas testemunharam, inclusive padres de outras Ordens Religiosas que vieram presenciar o acontecimento sobrenatural. Deram declarações sob juramento e assinaram um documento que ainda é conservado.

Considerando que a Igreja possuía piso de madeira, disseram também que a suspensão do Ostensório não foi afetada pelas vibrações das pessoas que se moviam ao redor para melhor observar o milagre, nem das pessoas que constantemente entravam e saiam do templo, assim como da atividade dos monges que se dedicaram a imediata remoção do material queimado pelo fogo e da montagem de um altar provisório. Posteriormente uma pedra de mármore foi colocada para marcar o local do milagre. Nela estão cinzeladas as palavras "Lieu Du Miracle" - Lugar do Milagre.

Em dezembro de 1608, uma das duas Hóstias que estavam no Ostensório na hora da suspensão milagrosa foi transferida solenemente para a cidade de Dole, que era a capital do município.

Durante a Revolução Francesa infelizmente o Ostensório do Milagre foi destruído, mas a Hóstia Consagrada foi preservada de qualquer dano por membros do conselho municipal de Faverney que a manteve escondida até passar o perigo. Depois, mandaram confeccionar outro magnífico Ostensório onde colocaram a Sagrada Hóstia. Dentro deste novo Ostensório à mesma Hóstia Consagrada que ficou em suspensão milagrosa durante 33 horas, sobrevivendo ao grande calor do fogo de um incêndio, encontra-se em perfeito estado de conservação e disponível à veneração dos fieis na Igreja de Nossa Senhora de La Blanche.


Data: 02/03/2011

Este artigo foi útil?
Sim Não

Siga o Twitter do site
Envie por email, adicione aos favoitos, imprima e compartilhe com outras redes sociais:
-->

Faça comentários:


  Sobre o site | Mapa do site | Ajude o site | Contato | 2011 - Site Católico e Apostólico Romano. Criado em 2005