Interpretação do Apocalipse de Nossa Senhora ao Pe Gobbi - Parte III

PARTE III

Não danifiqueis a terra, o mar e as árvores, até que tenhamos marcado a fronte dos servos do nosso Deus
(Ap 7, 3)

Parte I

1 - A Segunda Vinda de Jesus
2 - A grande tribulação
3 - Tempos fortes da grande tribulação
4 - Abreviação dos tempos da grande tribulação
5 - Sobre João Paulo II

Parte II

6 - A guerra contra a mulher vestida de sol
7 - O dragão vermelho
8 - A primeira besta: A maçonaria
9 - A segunda besta: A franco-maçonaria eclesiástica
10 - A imagem das duas bestas: O anticristo

Parte III

11 - Os sinais dos úlltimos tempos
12 - Batismo de sangue e de fogo
13 - As duas testemunhas fiéis e a conversão dos judeus
14 - A batalha do armagedon
15 - A grande seca e os três dias de trevas

Parte IV

16 - O último sinal
17 - O grande castigo e a purificação final
18 - A primeira ressurreição e a suspenção da morte
19 - A derrota de satanás
20 - O reino messiânico universal e a nova jerusalem

 

11 - OS SINAIS DOS ÚLTIMOS TEMPOS

Conforme já mencionado na Parte I, a Segunda Vinda de Jesus será precedida de uma série de eventos ou 'sinais' característicos dos tempos finais. Nossa Senhora busca esclarecer a natureza destes sinais, enfatizando a importância da plena compreensão dos mesmos, tal como nos alertou o próprio Jesus:

Mt 24, 32-33: Aprendei, pois, a parábola da figueira: quando o seu ramo se torna tenro e suas folhas começam a brotar, sabeis que o verão está próximo. Da mesma forma também vós, quando virdes todas estas coisas, sabei que ele (Jesus) está próximo, às portas.

31/12/92 - Tenho-vos anunciado repetidas vezes que se aproxima o fim dos tempos e a vinda de Jesus na glória. Agora quero ajudar-vos a compreender os sinais descritos na Sagrada Escritura, que indicam estar próximo o seu glorioso retorno . Esses sinais são claramente indicados nos Evangelhos, nas Cartas de São Pedro e de São Paulo, e estão se realizando nestes anos.

Estes sinais são subdivididos por Nossa Senhora, em mensagem de 31/12/92 ao MSM, em cinco grandes eventos: (i) difusão de erros doutrinários e conseqüente apostasia; (ii) guerras e catástrofes naturais; (iii) perseguição aos cristãos e à Igreja; (iv) supressão oficial da Santa Missa e (v) fenômenos extraordinários no céu. Mais ainda, Nossa Senhora os insere nos tempos atuais e evidencia que eles devem se amplificar à medida que avança os tempos da grande tribulação.

31/12/92 - O ano que termina e o que se inicia fazem parte do tempo da grande tribulação, durante o qual se difunde a apostasia, multiplicam-se as guerras, sucedem em tantos lugares catástrofes naturais, intensificam-se as perseguições, o anúncio do Evangelho é levado a todos os povos, fenômenos extraordinários ocorrem no céu e torna-se cada vez mais próximo o momento da plena manifestação do anticristo.

Os eventos escatológicos inseridos no contexto do período da grande tribulação serão bastante acelerados e drasticamente acentuados a partir de um acontecimento ímpar e tenebroso na história da Igreja: a imolação cruenta do Papa João Paulo II.

2 Ts 2,7: " O mistério da iniquidade já está em ação, esperando apenas o afastamento daquele que ainda o detém".

13/05/95 - Rezai pelo Papa. Ele está vivendo a hora do Getsemani e do Calvário, da crucifixão e da sua imolação . O Senhor o vê como a vítima mais preciosa , que agora deve ser imolada sobre o altar do seu sacrifício sacerdotal ... É devido ao sacrifício deste meu primeiro filho predileto , que a justiça divina esposar-se-á a uma grande misericórdia.

Com o afastamento do Papa João Paulo II (que, em manifestações diversas, Jesus e Nossa Senhora enfatizam que deverá ocorrer muito em breve, 'muito mais breve do que se pensa'), o período da grande tribulação atinge o seu período crucial, com a ascenção do Falso Profeta ao trono papal, a manifestação do anticristo, a apostasia universal, grandes catástrofes e, particularmente, a supressão da Santa Missa e do Sacrifício Eucarístico - este último evento, o flagelo dos flagelos da ação satânica sobre estes 2000 anos da civilização cristã: a 'abominação da desolação'.

31/12/92 - O quarto sinal é o horrível sacrilégio cometido por aquele que se opõe a Cristo, isto é, pelo anticristo . Entrará no templo santo de Deus e sentar-se-á no seu trono , fazendo-se adorar ele mesmo como Deus ...

31/12/92 - Acolhendo a doutrina protestante se dirá que a Missa não é um sacrifício, mas somente a santa ceia, ou seja, a recordação do que Jesus fez na sua última ceia . E assim será suprimida a celebração da Santa Missa . Nessa abolição do sacrifício cotidiano consiste o horrível sacrilégio cometido pelo anticristo , cuja duração será de aproximadamente três anos e meio, isto é, mil duzentos e noventa dias.

A supressão da Santa Missa será obra do anticristo investido no próprio templo de Deus (conforme Ts 2, 3-4; em mensagem de 13/06/89, Nossa Senhora ratificava este texto bíblico e recordava que "... (já em Fátima) vos anunciei que satanás se introduziria até o vértice da Igreja "). Assim, no vértice da Igreja de Cristo, estará o próprio satanás como o anticristo (e macaqueador de Deus, porque querendo se passar por Deus), após ter substituído o Falso Profeta (o sucessor imediato de João Paulo II).

Na esteira de uma filosofisa 'modernista' e baseada em um falso ecumenismo, a Igreja Católica será despojada de sua origem divina e de toda a sua sã doutrina, para ser mera coadjuvante de uma única ideologia, uma religião sem dogmas e sem princípios, atrelada a um poder político-financeiro universal. O golpe decisivo será o terrível sacrilégio da supressão oficial da Santa Missa. Este poder universal, de cunho ideológico e financeiro, seduzirá a "todos os habitantes da terra cujo nome não está escrito desde a fundação do mundo no livro da vida do Cordeiro Imolado " (Ap 13, 8), que se disporão a receber e idolatrar a marca da besta.

Quanto ao 'pequeno resto', cristãos que perseverarem na verdadeira fé até o fim, serão objeto de violentas perseguições e muitos serão sacrificados por causa deste testemunho. Mas estes tempos foram abreviados (parte I); o tempo de 3,5 anos (1290 dias) da ação do anticristo está sendo continuamente reduzido, em mais um dia a cada dia do pontificado de João Paulo II ('daquele que ainda detém o mistério da iniquidade'). Com o anticristo e a abominável desolação, desenha-se o cenário do caos apocalíptico, um batismo de sangue e de fogo para todos nós, os homens dos últimos tempos.

 

12 - BATISMO DE SANGUE E DE FOGO

22/11/92 - Para chegar a estes novos céus e nova terra é necessário passar através da prova dolorosa e sanguinolenta da purificação, da grande tribulação e do castigo . Meus prediletos e filhos consagrados ao meu Coração Imaculado, escutai as palavras de vossa Mãe Celeste, que docemente vos prepara e vos conduz a viver estes acontecimentos, porque já chegaram os tempos que vos foram preditos pelo profeta Zacarias .

Zc 13, 7 - 9: Espada, levanta-te contra o meu pastor e contra o homem, meu companheiro , oráculo do Senhor. Fere o pastor, que as ovelhas sejam dispersadas ! ... E acontecerá em todo o país que dois terços serão exterminados e que o outro terço será deixado nele. Farei este terço entrar no fogo , purificá-lo-ei como se purifica a prata, prová-lo-ei como se prova o ouro.

A plenitude dos tempos tem de ser precedida por um batismo de fogo e de sangue, compreendendo uma seqüência impressionante de acontecimentos terríveis para toda a humanidade, descritos nos livros bíblicos das revelações dos Profetas e, principalmente no Apocalipse, como os eventos associados à 'ira de Deus', traduzida em termos da abertura de 7 selos, do toque das 7 trombetas e da liberação sobre a terra dos 7 flagelos ou pragas guardados em taças de ouro cheias do furor de Deus (Ap 16,1: 'Ide e derramai pela terra as sete taças do furor de Deus". Ao Pe. Gobbi, Nossa Senhora anunciou a manifestação do anjo do primeiro flagelo:

Ap 16,2: O primeiro (Anjo) saiu e derramou sua taça pela terra . E uma úlcera maligna e dolorosa atingiu as pessoas que traziam a marca da Besta e as que adoravam a sua imagem.

13/10/89 - Assim chegou o tempo no qual o anjo do primeiro flagelo passa sobre o mundo ... O Anjo do primeiro flagelo incide na carne daqueles que se deixaram assinalar pela marca do monstro sobre a fronte e sobre a mão e adoraram a sua imagem , uma chaga dolorosa e maligna , que faz gritar de desespero aquele que foi ferido... Esta chaga representa as dores físicas que golpeiam o corpo devido às doenças graves e incuráveis ... O primeiro flagelo são os tumores malignos e toda espécie de câncer ... é a nova doença da AIDS que fere sobretudo os meus pobres filhos vítimas da droga, dos vícios e dos pecados impuros contra a natureza.

A primeira praga é, portanto, um flagelo infligido diretamente à natureza humana, ao homem impuro pelos pecados da carne: quem peca pela carne, na própria carne encontra a sua justa punição. Nesta mensagem, a Mãe de Deus adverte ainda que as vítimas destes males podem ser culpadas ou inocentes. As primeiras são aquelas que carregam o peso do próprios pecados (vinculados à marca da Besta porque possuem um espírito forjado pela rebelião à lei de Deus, ou seja, predispostos à futura doutrina diabólica implementada pelo próprio anticristo, centrada na aceitação e até exaltação dos atos impuros contra a natureza. As vítimas inocentes, por outro lado, servem aos propósitos divinos de salvação, pela apropriação dos sofrimentos de uns para a expiação dos pecados de muitos.

Os flagelos seguintes, bem como os eventos associados à abertura dos selos e ao toque das trombetas, deverão ocorrer em um período bastante abreviado dos tempos da grande tribulação,. Assim, devem ser entendidos numa progressão crescente e numa seqüência vertiginosa, sem intervalos de calmaria ou interrupções. Serão tempos de perseguição brutal aos cristãos e de um batismo de sangue e de fogo para toda a humanidade, particularmente após a abominável desolação, representada pela supressão oficial da Santa Missa e da Eucaristia no âmbito da Igreja Católica, pela ação direta do anticristo.

Mt 24, 21: Quando, portanto, virdes a abominação da desolação , de que fala o profeta Daniel , instalada no lugar santo . .. fujam para os montes ... pois naquele tempo haverá uma grande tribulação , tal como não houve desde o princípio do mundo até agora, nem tornará a haver jamais.

15/03/93 - A minha igreja será sacudida pelo vento impetuoso da apostasia e da incredulidade, enquanto aquele que se opõe a Cristo entrará em seu interior, realizando assim a abominação da desolação , que vos foi predita pela Sagrada Escritura. A humanidade conhecerá a hora sangrenta do seu castigo: será golpeada pelo flagelo das epidemias, da fome e do fogo ; muito sangue será derramado nas vossas estradas ; a guerra se estenderá por toda parte , levando ao mundo uma incomensurável devastação.

* Aqui, é importante estabelecer um parênteses essencial nas mensagens marianas ao MSM, isto porque Nossa Senhora não explicita ao Pe. Gobbi os acontecimentos estritamente vinculados à ira de Deus nos dias finais da grande tribulação, nem com a ênfase de detalhamento de outras passagens e nem como revelação de eventuais correlações ou sincronias entre os acontecimentos preditos nos livros apocalípticos. Assim, torna-se necessária um amplo trabalho de interpretação de cunho especulativo e, neste sentido, o leitor deverá ter em mente que as discussões imediatamente subseqüentes são fruto de interpretações pessoais, embora muitas delas oriundas de outras mensagens dos céus a homens e mulheres privilegiados com as revelações dos cenários apocalípticos dos tempos finais. *

Assim, é razoável supor que parte destes eventos deverão ocorrer antes da manifestação pública do anticristo, enquanto que outros estarão associados ao período de seu domínio mundial sobre a humanidade. Os eventos iniciais destes 'tempos críticos' estão inseridos no contexto dos quatro primeiros selos e toques de trombeta do Apocalipse. Os quatro primeiros selos referem-se às feras da terra, à espada, à fome e às epidemias. O quarto cavaleiro que monta um cavalo esverdeado (verde é a cor da carne decomposta pelos efeitos da peste) sintetiza todos estes flagelos:

Ap 6,8: Quando abriu o quarto selo, vi um cavalo esverdeado... seu montador chamava-se 'a Morte" ... Foi-lhe dado poder sobre a quarta parte da terra, para que exterminasse (os homens) pela espada, pela fome, pela peste e pelas feras da terra.

As quatro primeiras trombetas estão correlacionadas por flagelos de fogo: chuva de granizo e fogo sobre a terra, queda da montanha incandescente sobre o mar, queda da estrela ardente sobre as fontes e os rios e a perda do brilho do sol, da lua e das estrelas (efeitos da queda de um meteoro sobre um dos grandes oceanos da terra?). Assim, os eventos relacionados aos primeiros quatro selos e trombetas não são eventos sucessivos, mas paralelos: enquanto os selos se referem a castigos aplicados diretamente ao homem (à quarta parte da humanidade, especificamente), os toques das trombetas correspondentes afetam duramente a humanidade indiretamente, porque desencadeiam eventos contra a natureza (contra uma terça parte da natureza, especificamente, conforme Ap 8, 7-12), através do comprometimento dos meios essenciais à vida humana. Note-se que, a princípio, os castigos serão mitigados, particularmente pelas orações e penitências das almas santificadas.

A título de clareza expositiva, apresentamos a seguir uma proposição da seqüência inicial destes fatos (o símbolo Þ implica eventos sucessivos; o símbolo Û implica eventos paralelos)

Seqüência I: Flagelo 1 Þ Selos (1 + 2 + 3 + 4) Û Trombetas (1 + 2 + 3+ 4)

Embora de correlação direta, é necessário fazer uma distinção essencial, no entanto, entre os eventos relativos às trombetas e o derramamento das taças correspondentes do furor de Deus: ao passo que os efeitos das trombetas afetam sempre apenas parcialmente sobre o planeta, os flagelos afetam o mundo inteiro. Tomemos, a título de exemplo, a comparação entre os eventos da segunda trombeta e do segundo flagelo:

Ap 8,8-9: E o segundo Anjo tocou ... Algo como uma grande montanha incandescente foi lançado no mar: uma terça parte do mar se transformou em sangue , pereceu um terço das criaturas que viviam no mar e um terço dos navios foi destruído.

Ap 16,3: O segundo (Anjo) derramou sua taça pelo mar ... E este se transformou em sangue, como de um morto, de modo que todos os seres que viviam no mar morreram .

Análise similar é aplicável à terceira trombeta e ao terceiro flagelo, que afetam os rios e as fontes (um terço dos rios e fontes e todos os rios e fontes da terra, respectivamente). Na realidade, um dado anjo realiza um mesmo evento (por exemplo, o flagelo sobre o mar e todas as criaturas marinhas), em etapas subseqüentes e de magnitudes crescentes e que, desta forma, podem, inclusive, corresponder a efeitos inversos, como acontece com o flagelo do sol: na primeira etapa (quarta trombeta) o sol é obscurecido e perde um terço do seu brilho (Ap 8,12) ao passo que, na etapa subseqüente, os homens (todos os homens) são abrasados por um calor muito intenso (Ap 16, 9). Sendo de amplitude universal, estas etapas subsequentes são eventos vinculados à época do domínio do anticristo e estão diretamente associadas à batalha do Harmagedon (P.14).

Na abertura do quinto selo, tem-se a visão da multidão das vítimas preciosas, com as vestes brancas características da imolação pelo testemunho da Palavra de Deus, desde os primeiros mártires até os imolados pelos castigos da Seqüência I da grande tribulação:

Ap 6,11: A cada um deles foi dada, então, uma veste branca e foi-lhes dito, também, que repousassem por mais um pouco de tempo, até que se completasse o número de seus companheiros e irmãos, que iriam ser mortos como eles.

Sim, milhares de homens que estão sendo martirizados nos dias de hoje e os que ainda serão mortos durante a fase final da grande tribulação completarão o número dos mártires e dos imolados existentes até então e que, como todos os mártires de outras épocas, serão mortos também pela perseverança e pelo testemunho de fé na Palavra de Deus. São para estes novos imolados as palavras de Ap 7,14: ... Estes são os que vêm da grande tribulação : lavaram suas vestes e alvejaram- nas no sangue do Cordeiro.

08/09/79 - Preparei muitos de vós (sacerdotes) para a prova suprema; nos meus braços, sereis imolados como pequenos cordeiros a fim de que, como o sangue de Jesus, também o vosso sirva para purificar a Igreja e renovar o mundo . Outros deverão sofrer perseguições e padecimentos que no presente não podeis imaginar ...

02/10/92 - Neste tempo final da grande tribulação ... é posta à dura prova a constância daqueles que pertencem ao Senhor , que põem em prática os mandamentos de Deus e permanecem fiéis a Jesus.

Em meio a esta série inicial de cataclismas e fenômenos apocalípticos, o anticristo se manifestará e seduzirá facilmente uma grande parte da humanidade, uma multidão de homens e mulheres desnorteados, aterrorizados e desprovidos de fé. Este estado de coisas proporcionará a esta multidão de insensatos o servilismo e a cumplicidade imediatos ao macaqueador de Deus, que, então, os enganará completamente através da divulgação pública e intensa de seus poderes espantosos e sobrenaturais, processo que culminará, então, em uma histeria coletiva de devoção universal ao anticristo. Sobrevirá, então, a segunda fase dos flagelos, muito mais terríveis, definitivos e universais: um batismo de fogo e de sangue para renovar a terra e tornarem novas todas as coisas (2 Pd 3,13).

 

13 - AS DUAS TESTEMUNHAS FIÉIS E A CONVERSÃO DOS JUDEUS

Em meio aos grandes flagelos e à intensa perseguição aos cristãos durante os tempos críticos da grande tribulação, um fato singular estará ocorrendo em Jerusalém, através da manifestação profética de duas testemunhas de Deus, descritos como duas oliveiras ou como dois candelabros. Trata-se de um evento de rara descrição no contexto dos livros apocalípticos, uma vez que o texto permite, por si só, descortinar claramente toda a seqüência dos fatos :

Ap 11, 3 - 4: "Às minhas duas testemunhas , porém, permitirei que profetizem, vestidas de saco, durante mil duzentos e sessenta dias ". Estas são as duas oliveiras e os dois candelabros que estão diante do Senhor da terra.

As duas testemunhas fiéis ao Senhor são os profetas Moisés e Elias (que têm o desígnio divino de complementar suas missões terrenas, uma vez que ainda não morreram, retornando à terra como profetas dos últimos tempos). A indicação dos nomes destes dois profetas aparece na obscura passagem da transfiguração dos Evangelhos (Lc, 9, 28-36; Mt 17, 1-9; Mc 9, 2-10) quando Jesus, Moisés e Elias conversaram sobre os eventos próximos (morte de Jesus) e, certamente também, sobre os acontecimentos futuros que iriam se consumar em Jerusalém.

Lc 9, 30 - 31: E eis que dois homens conversavam com ele (Jesus): eram Moisés e Elias que, aparecendo envoltos em glória, falavam de sua partida que iria se consumar em Jerusalém .

O profeta Elias é mencionado explicitamente por Jesus à pergunta dos apóstolos após a transfiguração (Mt 17,11-12): "Certamente Elias terá de vir para restaurar tudo . Eu vos digo, porém, que Elias (um profeta tal como Elias, ou seja, João Batista, conforme Mt 17,13) já veio mas não o reconheceram." e também no final do Livro de Malaquias: Eis que vos enviarei Elias, o profeta, antes que chegue o Dia de Iahweh, grande e terrível. (Ml 3,23). Nestas passagens, Moisés não é citado.

Os dois profetas, porém, estarão irreconhecíveis ('vestidos de saco') e pregarão exaustivamente a Palavra de Deus a todos os homens seduzidos pelo anticristo, durante todo o período do seu domínio universal ( mil duzentos e sessenta dias ou os tempos abreviados em que perdurar este domínio).

O poder das duas testemunhas fiéis sobre os elementos da natureza (Ap11,6), a invulnerabilidade a todos os ataques e perseguições movidos contra eles e a missão profética de mostrar e fazer discernir aos homens os sinais dos tempos e o domínio do mal , suscitará uma rejeição crescente por parte de todos os adoradores das bestas ( Ap 1, 10 : ... estes dois profetas haviam atormentado os habitantes da terra ) e a reação do anticristo em pessoa que, então, os enfrentará e por ele serão mortos, na própria Jerusalém.

Ap 11, 7-12: Quando terminarem seu testemunho, a Besta que sobe do Abismo combaterá contra elas, vencê-las-á e as matará ... depois de três dias e meio , um sopro de vida , vindo de Deus, penetrou-os e eles se puseram em pé ... e subiram para o céu , na nuvem, aos olhos de seus inimigos.

O imenso júbilo pela morte destes justos e o cortejo interminável dos ímpios da terra diante dos dois cadáveres, insepultos e expostos em praça pública, durará três dias e meio, porque, então, ambos serão ressuscitados e elevados aos céus, diante da turba aterrorizada. Um grande terremoto destruirá, então, a décima parte de Jerusalém e muitos morrerão na terrível catástrofe.

Ap 11, 13 : Naquela mesma hora houve um grande terremoto; a décima parte da cidade ruiu e sete mil pessoas morreram na catástrofe . Os sobreviventes ficaram apavorados e deram glória ao Deus do céu .

Eis a grande missão destinada a Moisés e Elias no final dos tempos: a conversão maciça do povo judeu a Cristo como o Messias Prometido ( os sobreviventes ficaram apavorados e deram glória ao Deus do céu ), sinal preclaro do iminente retorno glorioso de Cristo na sua Segunda Vinda à terra. Trata-se, mais uma vez, de um fato extremamente singular da presença deste povo no contexto da história humana: os judeus finalmente convertidos em meio a uma apostasia quase universal, depois de dois mil anos de intensa ação missionária a todos os demais povos da terra, os chamados gentios (tempo das nações).

Ecl 48, 10: tu (Elias) que foste designado nas ameaças futuras para apaziguar a cólera antes do furor, para reconduzir o coração dos pais aos filhos e restabelecer as tribos de Jacó (ver também Ml 3, 24).

Rom 11, 25 - 26: Não quero que ignoreis, irmãos, este mistério...: o endurecimento atingiu uma parte de Israel até que chegue a plenitude dos gentios, e assim todo Israel será salvo .

Ap 7, 3 - 4: Não danifiqueis a terra, o mar e as árvores , até que tenhamos marcado a fronte dos servos do nosso Deus. Ouvi então o número dos que tinham sido marcados: cento e quarenta e quatro mil, de todas as tribos dos filhos de Israel .

Ao tempo de Israel (cerca de 2000 anos da aliança com Abraão até o Messias) sucede o tempo das nações (cerca de 2000 anos entre a Primeira e a Segunda Vinda de Cristo). Com a conversão do povo judeu e o fim da grande diáspora, através da consolidação do estado de Israel, Jesus retorna gloriosamente ao mundo para implantar o Reino Messiânico Universal (Reino de Maria), consubstanciado pela nova humanidade, formada por Israel e todos os povos eleitos ( todas as tribos dos filhos de Israel ). Esta nova criação, redimida e provada na grande tribulação, será o povo santo de Deus e Ele será Deus-com-eles (Ap 21, 3) porque fará sua morada junto aos eleitos na cidade santa da Nova Jerusalém.

08/12/92 - Jesus retornará na glória , para reconduzir toda a criação ao pleno esplendor do seu novo Paraíso terrestre . A cidade pecadora terá então desaparecido e assim toda a criação abrir-se-á com alegria para acolher a Cidade Santa, a nova Jerusalém, descida do céu, a morada habitual de Deus com os homens.

 

14 - A BATALHA DO HARMAGEDON

A segunda fase de flagelos, terrível e devastadora para toda a humanidade, é representada pelos três ais das últimas trombetas do Apocalipse:

Ap 9,1-2: E o quinto Anjo tocou ... Vi então uma estrela que havia caído do céu sobre a terra : foi-lhe entregue a chave do poço do Abismo. Ela abriu o poço do Abismo, e dali subiu uma fumaça , como a fumaça de uma grande fornalha, de modo que o sol e o ar ficaram escuros por causa da fumaça do poço.

14/06/80 - A estrela do Abismo perseguirá os meus filhos , por isso eles serão chamados a sofrimentos cada vez maiores, muitos deverão oferecer a própria vida ...

A estrela é Satanás, expulso do céu e lançado no inferno ('Abismo') com todos os anjos rebeldes, com a permissão de guerrear contra os homens (Ap 12,17). Ao abrir o poço do Abismo, satanás libera milhões e milhões de demônios ('fumaça de gafanhotos'), dotados do poder dos escorpiões (capazes de induzir tormentos espirituais inimagináveis aos homens assinalados com a marca da Besta sem, entretanto, fazê-los morrer), com a ordem, no entanto, de ser poupada 'a vegetação da terra' (ou seja, os homens que permaneceram fiéis a Deus).

Apocalipse 9, 13: E o sexto Anjo tocou ... Ouvi então uma voz (que dizia) ... "Liberta os quatro Anjos que estão presos sobre o grande rio Eufrates" ... para matar a terça parte dos homens ... O número de cavaleiros do exército era de duzentos milhões ... Uma terça parte dos homens foi morta por causa destes três flagelos: o fogo, a fumaça e o enxofre que saíam da boca dos cavalos.

Trata-se da eclosão da terrível terceira guerra mundial, ou seja, um conflito nuclear (fogo, fumaça e enxofre) de proporções gigantescas (exército de duzentos milhões de cavaleiros) com impacto sobre todo o planeta (resultando na morte da terça parte dos homens), provocando o fim da nossa sociedade temporal e o desaparecimento de cidades e países inteiros! A Mãe de Deus faz, nas mensagens ao MSM, diversos alertas sobre os riscos de um conflito destas proporções:

01/01/91 - Começais este novo ano sob a grave ameaça de um conflito que poderá tornar-se a centelha para o estouro da terrível terceira guerra mundial . Rezai, filhos, porque já entrastes no tempo do grande castigo .

01/01/93 - No alvorecer deste novo ano se torna mais forte e preocupante a ameaça de uma terrível terceira guerra mundial.

13/05/93 - ... e viveis agora no perigo de uma nova, terrível guerra mundial , que levará à destruição de povos e nações e da qual ninguém sairá vencedor.

Nossa Senhora fala num "grande castigo" e o especifica a seguir: "a terrível terceira guerra mundial". Faz menção à Guerra do Golfo, como possível "centelha" de um conflito de dimensões mundiais. Esta guerra, envolvendo (EUA + Aliados) x Iraque e que teve como seu estopim a invasão do Kuweit e a ocupação de todas as suas instalações petrolíferas pelo Iraque de Saddam Hussein, desenvolveu-se de 16/01/91 a 27/02/91, resultando em cerca de 100.000 mortos do Iraque e 30.000 mortos do Kuweit (com baixas inexpressivas entre os Aliados). No início de setembro/96, os Estados Unidos lançaram 44 mísseis contra alvos militares no sul do Iraque, em represália contra ataques de Saddam Hussein na região habitada pelos curdos e sob proteção internacional da ONU.

Existe uma vinculação direta entre o soar da sexta trombeta com o derramamento da sexta taça do furor de Deus:

Ap 16,12: O sexto (Anjo) derramou a sua taça sobre o grande Rio Eufrates ... E a água do rio secou, abrindo caminho aos reis do Oriente . Nisto vi que da boca do Dragão, da boca da Besta e da boca do falso profeta saíram três espíritos imundos, como sapos ... vão até aos reis de toda a terra , a fim de reuni-los para a guerra do Grande Dia de Deus todo - poderoso. ... Eles os reuniram então no lugar que, em hebraico, se chama " Harmagedon ".

O Rio Eufrates nasce nas montanhas da Armênia, passa pela cadeia do Tauros e deságua no Rio Tigre, na Baixa Babilônia. Tem 2500 km de comprimento e formava a fronteira nordeste de Israel, a Terra Prometida (Gn 15,18; Dt 1,7 ; Js 1,4) servindo, assim, de defesa natural contra a invasão dos povos do norte, especialmente os assírios. Uma vez secado o rio, estará livre o acesso do exército chinês e dos seus aliados asiáticos (povos do Oriente, do sol nascente).

A planície de Harmagedon é o local situado no chamado Vale de Esdrelom, aos pés do Monte Carmelo, nas vizinhanças da cidade de Meggido (Meguido), cena de importantes e decisivas batalhas relativas ao povo hebreu (Jz 6,7,8: Gedeão vence os madianitas; I Sm 31, 1: derrota do povo hebreu pelos filisteus; II Rs 23, 29: morte do rei Josias pelo faraó Necao, rei do Egito; I Sm 31, 4: morte de Saul, etc). Este termo passou a designar simbolicamente a batalha decisiva dos últimos tempos; de qualquer forma, a região do conflito será fora de Jerusalém (Ap 14, 20: O lagar foi pisado fora da cidade e dele saiu sangue até chegar aos freios dos cavalos , numa extensão de mil e seiscentos estádios).

A terceira guerra mundial (batalha de Harmagedon) será um evento nuclear, de dimensões continentais ( vão até aos reis de toda a terra ), com o epicentro na Palestina, entre a China e muitos outros povos ('reis do Oriente') contra o estado de Israel. Adicionalmente, conclui-se que a batalha deverá ocorrer em campo aberto, facilitando substancialmente os impactos decorrentes dos artefatos nucleares e propiciando uma matança espantosa (1 estádio = 185 m; 1600 estádios seriam equivalentes a cerca de 300 km, aproximadamente a maior extensão de Israel). O uso intenso e concentrado de armas nucleares, químicas e biológicas implicará no advento de efeitos danosos irreversíveis sobre a terra, as águas e a atmosfera terrestre afetando toda a vida do planeta e, portanto, Harmagedon será uma guerra sem vencedores.

Será uma batalha desproporcional: os exércitos dos reis (governantes) do Oriente, com cerca de 200 milhões (!) de homens e sob o influxo do anticristo, contra o efetivo militar de Israel e alguns aliados. Israel será vítima de uma conspiração mundial, num contexto de uma histeria mundial pró-anticristo, sendo responsabilizado pelos cataclismas e eventos apocalípticos ocorridos anteriormente. Os motivos reais, entretanto, serão bem diversos e estarão associados à anterior conversão maciça do povo judeu a Cristo e à ressurreição de Moisés e Elias, despertando toda a loucura diabólica do anticristo para um evento que visa a destruição completa do estado de Israel e, por conseqüência, do mundo inteiro.

Ter-se-á, então, o mais espetacular desfecho de todos os conflitos humanos: a vitória incontestável do povo judeu sobre o gigantesco exército invasor (a nova versão do embate entre Davi e Golias), profusamente delineada nos livros proféticos como um intervenção direta de Deus (Zc 14,3), através de diversos fenômenos sobrenaturais aplicados contra as milícias da Besta: uma peste mortífera, combates entre os próprios invasores (autodestruição) e um terrível terremoto, que partirá ao meio o Monte das Oliveiras no sentido leste - oeste, propiciando o surgimento de um vale profundo no local (Zc 14,4).

Zc 14,12: E esta será a praga com que Iahveh ferirá todos os povos que combateram contra Jerusalém: ele fará apodrecer a sua carne, enquanto estão ainda de pé, os seus olhos apodrecerão em suas órbitas, e a sua língua apodrecerá em sua boca. ... E acontecerá, naquele dia, que haverá entre eles uma grande confusão provocada por Iahveh ... e a mão de um se levantará contra a do outro.

02/10/92 - A vossa libertação coincidirá com a derrota de satanás e de todo espírito diabólico . Todos os demônios e espíritos dos condenados que nestes anos se espalharam em toda parte do mundo, para a ruína e condenação das almas, serão precipitados no inferno ... Todo o poder de satanás será destruído .

Na seqüência seguinte destes eventos escatológicos, após o soar da sexta trombeta (e também do derramamento da sexta taça do furor de Deus) e o Harmagedon, a loucura homicida do anticristo sobre a humanidade será levada aos quatro cantos do mundo, formalizando a ação demolidora dos Anjos dos flagelos finais:

Seqüência II: Selo 5 Þ Trombeta 5 Þ Trombeta 6 Û Flagelo 6 Þ Flagelos (2 + 3 + 4+5)

A rigor, o sexto flagelo da terceira guerra mundial não se antecipa aos flagelos anteriores, mas vai maximizar ao extremo os efeitos dos mesmos, já manifestados previamente em nossos dias e violentamente acrescidos no início dos tempos finais (soar das quatro primeiras trombetas), representados por: poluição crescente dos mares (segundo flagelo: Ap 16,3) e das fontes de água potável (terceiro flagelo: Ap 16,4), comprometimento da camada de ozônio e ação danosa da energia solar sobre os homens, como os problemas decorrentes do efeito estufa, câncer de pele, etc (quarto flagelo: Ap. 16,8) e a ação dos demônios sobre os homens com toda sorte de ulcerações, chagas e ciladas espirituais destinadas a levá-los à perdição eterna (quinto flagelo: Ap 16, 10 e também primeiro flagelo: Ap 16,2).

13/10/85 - Estes são os tempos da grande batalha entre mim e o poderoso exército dirigido pelo dragão vermelho e a besta negra ... O próprio Lúcifer é seu comandante geral ... Junto a ele combatem todos os demônios saídos do inferno e que nestes tempos se espalharam pela terra para levar o maior número possível de almas à perdição.

Estes flagelos finais constituem a 'grande prova', a provação similar à purificação do ouro pelo fogo (Zc 13,9) e um conjunto de tribulações sobre a terra como não houve desde o princípio do mundo e como não haverá jamais (Mt 24,21; Mc 13,19).

 

15 - A GRANDE SECA E OS TRÊS DIAS DE TREVAS

O clímax destas provações e dos terríveis flagelos impostos à humanidade configura-se totalmente com a abertura do sexto selo e com o Anjo do último flagelo, no dia da Grande Ira do Senhor (Ap 6,17):

Seqüência III: Selo 6 Û Flagelo 7

Ap 6, 12-14: Vi quando ele (o Cordeiro) abriu o sexto selo : houve um grande terremoto; o sol tornou-se negro como um saco de crina, e a lua inteira como sangue ; as estrelas do céu se precipitaram sobre a terra , como a figueira que deixa cair seus frutos ainda verdes ao ser agitada por um forte vento ; o céu afastou-se como um livro que é enrolado ; as montanhas todas e as ilhas foram removidas de seu lugar .

31/12/92: O quinto sinal (dos fins dos tempos) é constituído por fenômenos extraordinários que aparecem no firmamento do céu ... O milagre do sol ocorrido em Fátima, durante a minha última aparição, quer-vos indicar que já entrastes nos tempos em que se cumprirão estes acontecimentos, que vos preparam para o retorno de Jesus na glória.

É a descrição apocalíptica do caos universal: um somatório de eventos portentosos e estupendos ocorrendo de forma simultânea e avassaladora na esfera terrestre. Estes castigos não serão mitigados por coisa alguma e atuarão com toda a potência e simultaneamente em todo o mundo, ou seja, não há quaisquer exceções ou distinções em termos da natureza dos alvos potenciais a serem atingidos (a resposta é tudo : a humanidade inteira, o planeta inteiro e o próprio sistema solar) ou à amplitude, diluição ou compartilhamento dos fenômenos cósmicos ( a vinculação excepcional entre o sexto selo e o sétimo flagelo, sem a interveniência de eventos similares, porém, de menor escala, associados ao soar prévio de uma trombeta). Terremotos, maremotos, explosões de magmas, incêndios generalizados, desequilíbrio do planeta, desconfiguração do arranjo cosmológico, estrelas deslocadas do firmamento, sol e lua em penumbras mortais ... um cenário da agonia e estertor para um mundo sem Deus.

Um planeta em fusão e em órbita descontrolada entrará no raio de ação do planeta terra, causando uma seca gigantesca e de amplitude mundial, que deverá queimar toda a vida vegetal e induzir incêndios generalizados nas grandes e pequenas cidades do planeta. A água se tornará coisa rara e muitos morrerão de sede; em muitos lugares da terra, os único abrigos possíveis serão cavernas e grandes escavações subterrâneas ( as visões deste evento, nas visões proféticas nas noites de 19 e 20/06/62, constituem um dos grandes tesouros das revelações marianas nas aparições de Garabandal, Espanha,).

Is 24, 19-20: A terra será toda arrasada , a terra será sacudida violentamente , a terra será fortemente abalada, a terra cambaleará como um embriagado , ela oscilará como uma cabana ...

Neste cenário, os homens desfalecerão de terror (Lc 21,26) e ansiarão por estarem mortos (Ap 6,16) ou não terem nascido. Como imaginar proteção e abrigos físicos neste caos? Os textos bíblicos são assustadoramente claros:

Lc 17,33: Quem procurar ganhar sua vida (sem Deus), vai perdê-la e quem a perder (para o mundo) vai conservá-la.

Is 24, 17: O pavor, a cova e a armadilha te ameaçam, ó habitante da terra! Aquele que fugir ao grito de pavor cairá na cova, aquele que conseguir subir da cova, será apanhado na armadilha .

Sem a intervenção divina, não se salvaria homem algum (Mt 24,22; Mc 13,20). Para os que perseverarem na fé até o fim, a salvação se imporá pela abreviação destes tempos (são os servos de Deus incluídos nos cento e quarenta e quatro mil eleitos de todas as tribos de Israel : Ap 7,4). A Mãe de Deus expressa isso da seguinte forma ao Pe. Gobbi:

02/10/92 - A vossa libertação coincidirá sobretudo com o prêmio concedido a todos aqueles que, na grande prova, se mantiveram fiéis e com o grande castigo dado àqueles que se deixaram arrastar pelo pecado e o mal ...

Mas esclarece também que a salvação dos homens não se dará pela fuga ou por outros recursos humanos e sim, pela conquista antecipada de um refúgio de outra natureza, na sofrida espera por aqueles dias derradeiros:

15/03/93 - Como Noé, em nome do Senhor, convidava a entrar na arca aqueles que deviam ser salvos do dilúvio , assim agora tu, meu mais pequenino menino, em nome de sua Mãe Celeste, deves convidar a entrar no refúgio do meu Coração Imaculado aqueles que devem ser protegidos, defendidos e salvos...

13/10/91 - Hoje vos convido a olhar para Mim, como o grande sinal que aparece no céu , para viver na confiança e na serenidade, enquanto sois iluminados pela minha própria Luz e assinalados com o Meu selo materno . Nestes tempos, os Anjos de luz percorrem o mundo a assinalar com o Sinal da Cruz todos aqueles que fazem parte do meu exército vitorioso .

Como conseqüência imediata destes flagelos, a terra estará mergulhada em trevas profundas: a sísmica furiosa do planeta inundará a atmosfera com poeira, fumaça e cinzas, qual fornalha ardente expelindo fumo e breu. O sol e a lua perder-se-ão no firmamento, sufocados em nuvens de fagulhas negras e submersos na mais densa escuridão. Este cenário de horror e escuridão é descrito em inúmeras mensagens proféticas* como 'os três dias de trevas': uma noite tenebrosa sobre a humanidade por três dias seguidos, sob o influxo e o poder de todos os demônios espalhados sobre a terra, em meio a trovões e relâmpagos terríveis, furacões, terremotos, inundações, erupções vulcânicas e grandes tempestades. A única luz possível será a de velas bentas, que permanecerão acesas quaisquer que sejam os flagelos exteriores.

* Como, por exemplo: Santa Anna Maria Taigi (1830); São Gaspar de Búfalo (1837); Marie Julie Jahenny (1850-1941); Irmã Maria de Jesus Crucificado (1878); Irmã Grise da Caridade (1949); etc.


Data: 12/03/2011

Este artigo foi útil?
Sim Não

Siga o Twitter do site
Envie por email, adicione aos favoitos, imprima e compartilhe com outras redes sociais:
-->

Faça comentários:


  Sobre o site | Mapa do site | Ajude o site | Contato | 2011 - Site Católico e Apostólico Romano. Criado em 2005