Apocalipse e suas explicações segundo Jesus e Maria

O livro do apocalipse que estava "selado" é aberto (explicado) pelo próprio Deus, no nosso tempo para revelar as últimas coisas que estão por vir.

Interpretações do Apocalipse segundo profecias:

Para adquirir o livro do Pe Gobbi, veja na seção sobre ele um link dos responsáveis regionais no Brasil e exterior.

 

As mensagens que se seguem são de Nosso Senhor Jesus Cristo dado por meio de locução interior a Agnes Marie

  

Apocalipse Capítulo 3

[...] Bem, é bom que Eu possa falar ao Meu Povo de maneira tão simples. Fico feliz por isso. Agora, se tu quiseres (sim, Eu sei que tu queres) vamos continuar o Meu ensinamento acerca do texto mais mal compreendido da Bíblia: o Apocalipse de são João.

Houve 7 dias por ocasião da criação, diz o Gênesis.

Há 7 igrejas ou comunidades às quais se dirige o Apocalipse, trata-se de uma comunidade de homens e de tempos: uma era.

Ora 7 x 7 = 49 e eis o Grande Jubileu do Meu Nascimento, ano 1, eis o quinquagésimo dia do tempo divino, uma plenitude mas também o tempo cumprido, desta vez em dias terrestres, entre a Minha Ascensão e o Pentecostes.

O sétimo de todo este texto é relativo ao vosso tempo, sétima comunidade: Laodiceia.

O sétimo selo e os seus sete mensageiros com sete trombetas.

E a partir do texto visto ontem: "a mulher e o dragão", uma descrição do vosso tempo, daquele que vem e daquele que será para Mim: o Meu Reino de Glória de Paz e de Justiça.

Estudemos o que é dito ao mensageiro (anjo) da vossa comunidade:

Ap 3,15: "Eu conheço as tuas obras, não és frio nem quente,

é preciso que sejas frio ou quente".

É a hora da escolha decisiva, não podeis mais servir ao mesmo tempo a Deus e a Mamom, é preciso escolher o próprio "campo". "Quem não é por Mim é contra Mim". Eu disse-vos que o tempo que está para vir obriga a "radicalizar" a fé e as escolhas, aos tíbios Eu vomito-os, quer dizer que como eles não estão ligados a Mim, eles são contra Mim, Eles escolhem o afastamento através desta meia-medida que não é aceitável.

Todos vós, homens deste tempo, entrastes no jogo do materialismo mas Eu digo-vos que "para enriquecerdes compreis o Meu ouro purificado no fogo" quer dizer, uma fé purificada que vos abre o Reino, vossa única verdadeira riqueza. Convertei-vos durante a purificação pois "Eu já estou à porta e bato". "Ao vencedor Eu darei o direito de se sentar Comigo no Trono": isso significa, aquele que se tiver deixado purificar, que tiver portanto vencido a morte (consequência do pecado original, Eu vo-lo recordo) como Eu a venci, será acolhido no Reino, participará no Meu Reino de Glória Comigo.

A frase "e que não se exiba mais a vergonha da tua nudez refere-se a dois ultrajes, destes tempos, à Minha Glória: a luxúria para a qual satanás vos puxa e a nudez da vossa alma que não se enriqueceu com os tesouros do Reino. A roupa branca é a dos santos e Eu quero-vos todos santos, por conseguinte filhos de Deus.

O "colírio para limpardes os vossos olhos, a fim de verdes", é o discernimento que o Espírito vos dá nestes tempos completamente escurecidos pelos fumos demoníacos.

Eu termino com esta passagem para vos dar uma explicação deste aviso sempre mal compreendido:

"Quanto a Mim, repreendo e corrijo aqueles que amo portanto sê fervoroso, muda de vida!"

Aqueles que Eu amo, são a humanidade inteira, e acarinho particularmente aqueles que vejo a caminho de se perderem, é por isso que Eu digo que os repreendo: para abrir o seu coração. Eu corrijo-os para os elevar ao Meu Coração. Sim, o Cordeiro é exigente porque só o Amor que Eu sou conhece a importância e a eminência de tudo isto. Então mudai de vida, a Minha Misericórdia espera-vos e sereis vencedores do medo e da morte, participantes do Reino, filhos da Luz que Eu sou. São as trevas de satanás que Eu fustigo em vós, não a vós, que ficais até ao fim da escolha a maravilha como fostes criados. Eu puno a sombra que aceitastes alojar, para vos dar a Minha Luz de Verdade. Portanto deixai-vos purificar!

Apocalipse Capítulo 8

Apocalipse 8: sétimo selo

O livro selado com o sétimo selo é a história que devia escrever-se entre o Meu sacrifício na Cruz e o Meu Regresso em Glória. Eis que o sétimo se abre sobre vós, (os outros passaram e o Meu propósito não é o de vos explicar todo o Apocalipse mas o que se relaciona com este tempo que viveis e do qual vos falo desde o princípio).

Ap 8,1:

"Quando Ele abre o Selo, o sétimo, há no Céu um silêncio,

de aproximadamente meia hora."

Acima de tudo não tomeis isto à letra! O silêncio do Céu é o tempo de que ontem vos falei, o tempo da ausência, ou o deserto que a Terra deve atravessar, a Minha Igreja. A meia hora sublinha o facto de que esta hora será abreviada pela Misericórdia de Deus graças às numerosas orações apresentadas por Maria à Trindade à qual Eu pertenço: "as orações dos consagrados".

Ap 8,4:

"Pela mão do mensageiro sobe até Deus o fumo do incenso [...]"

O fumo do incenso sobe contra os fumos de satanás, Eu só tenho um fumo para oferecer a Meu Pai porque Eu sou a unidade, satanás é divisão, a diversidade.

Ap 8,5:

"O mensageiro pega no turíbulo.

Enche-o com o fogo do altar, e lança-o sobre a Terra.

Há trovões e clamores, relâmpagos e sismos"

Eu sou o Mensageiro dos mensageiros, é o Meu Espírito que Eu espalho sobre a Terra, e ao chocar com as más obras do pai da mentira que vós abrigais, surgem cataclismos nas vossas almas e na vossa Terra. Mas Eu já vos falei disso.

Os sete mensageiros de Ap 8,6 são as sete formas do Espírito, as sete virtudes a que se opõem os sete vícios. O facto de as sete trombetas estarem divididas em quatro + três devia fazer-vos pensar na quatro virtudes cardeais e nas três teologais. Cada uma vai tocar, na verdade todas juntas, como o Espírito sete e um . O sete é a perfeição do um, a sua manifestação:

Prudência, Justiça, Força, Sabedoria, Inteligência,

Temperança, Fé, Esperança, Conselho, Força, Ciência, Piedade, Caridade. Temor de Deus.

Vejamos como intervêm os dons do Espírito sobre a agitação dos vossos pecados.

Ap 8,7:

"O primeiro toca;

e são lançados sobre a Terra o granizo e o fogo, misturados com sangue: arde a terça parte da Terra, arde a terça parte das árvores e arde toda a erva verde."

Abandonastes toda a prudência na gestão da Terra que vos traz e ela revolta-se, houve o dilúvio, o granizo e haverá o fogo para a purificar.

Todos os que não têm frutos serão queimados por este fogo purificador. Sendo a terça parte o que não é Meu (a terça parte são também os tíbios do princípio). Sou Eu, vós minha criação e a Terça parte, que é o que foi ganho pelo adversário, o outro, o mau: todas as obras más na Terra e em vós serão queimadas por este Fogo do Meu Espírito. Percebereis o efeito deste fogo de maneira "física" somente quando o virdes, de momento não podeis conceber do que se trata.

No que diz respeito a estas sete trombetas, a leitura faz-se a dois níveis de cada vez, "físico" e simbólico, pois um é sintomático do outro, da mesma forma que o vosso espírito doente contamina o vosso corpo.

Vai em paz para o que tens que fazer. Nós prosseguiremos mais tarde. Eu te abençoo.

Prossigamos pois o Meu comentário, do apocalipse de João, para o vosso tempo. Estávamos em Apocalipse 8,8 e 9, o segundo mensageiro toca e

"É como uma grande montanha; fervente de fogo."

Trata-se do mesmo fogo divino que precedentemente. Lembrai-vos de Moisés ao ir ao encontro de Deus na montanha santa, a montanha é o lugar de Deus e o Seu fogo "é lançado no mar", como "um pavimento no pântano" (!) das vossas acções contra a virtude da justiça e o dom da piedade, contra a ternura de Deus e a fraternidade que dela deriva. Então

"A Terça parte do mar torna-se sangue. Morre a Terça parte das criaturas que estavam no mar, e a Terça parte dos navios é destruída."

Tudo o que não está de acordo com a justiça, cria a violência e faz correr o sangue dos inocentes como consequência da guerra. Esse sangue é também o Meu Espírito que vem como um bálsamo. Todos os que não estão Comigo morrem: literalmente, sofrem a morte, enquanto que vós que sois Meus tendes a vida eterna. E é depois disso que a Minha grande dor se torna ainda mais forte porque a Minha Igreja é também em parte contaminada e a "terça parte dos navios" é destruída. Aqui o navio representa a Igreja, em referência à nau e a toda a Igreja que não é Minha, a falsa Igreja do Anticristo será destruída pelo fogo purificador do Meu Amor que revela todo o mal.

Ap 8,10-11:

O terceiro mensageiro toca. "Cai do céu a estrela, a grande, ela arde como uma lâmpada. Cai sobre a Terça parte dos rios e sobre as fontes, o nome da estrela é "absinto". A Terça parte das águas torna-se absinto, e muitos homens morrem por causa destas águas tornadas amargas."

Esta passagem relaciona-se com a virtude da força e da coragem, à qual se opõe a preguiça; e à beatitude dos que têm fome e sede de justiça e de verdade que são saciados pela água viva. Eu explico, vimos no Apocalipse 12,7-9 que o grande, é satanás e que o seu "bem já não se encontra no céu" e é ele o adversário, o anjo caído, a estrela caída do céu. E ele pretende iluminar as inteligências através da mentira, explicar as Escrituras, possuir a verdade, ainda que perverta tudo e inverta os valores. Ele é o pai da mentira e no entanto ele pretende arder "como a lâmpada". Eu sou a fonte da Água Viva que é Palavra de Verdade e o nome do adversário diz-se "absinto" e "a terça parte das águas tornam-se absinto" quer dizer que toda a palavra que não é Minha torna-se "águas amargas", palavras falsas e enganadoras que levam muitos homens a perder-se. Ora é mais fácil ceder ao vício da preguiça e acreditar em mentiras, do que procurar a verdade e o dom do conselho do Espírito. Por conseguinte...

Ap 8,12: o quarto mensageiro toca...

"... Foi atingida a terça parte do sol, a terça parte da lua, a terça parte das estrelas, para que se ofusquem a terça parte deles; não aparece a terça parte do dia nem a da noite."

Esta passagem vem na continuidade do anterior mas desta vez o sol, a lua e as estrelas designam a hierarquia da Minha Igreja que se deixou ofuscar e que infelizmente "ofusca a sua terça parte", quer dizer arrasta consigo os cordeiros que estão confiados à sua guarda e em vez de lhes possibilitarem o discernimento entre a obra de Deus e a obra de satanás, deixa os seus espíritos perdidos não sabendo onde está o dia ou a noite. Eu sou o dia, ele é a noite. Voltamos aos tíbios que Eu vomito, que não são quente nem frio mas aqui é posta em evidência a falta do clero que já não é Meu, mas do falso Cristo. Sim, estou a falar da franco-maçonaria eclesiástica. Muitos caíram abandonando-se à gula e à luxúria que, opondo-se à virtude da temperança, os empurrou para o materialismo e o hedonismo. Assim satanás fez cair todos os que não permaneceram na graça, mas Eu vo-lo digo "infeliz daquele que escandaliza um só dos Meus pequenos"! É por isso que Eu envio ao encontro destes pecados da Minha Igreja mensageiros para proclamarem e exortarem à conversão dos corações.

Ap 8,13:

"Vejo e ouço uma águia.

Ela voa no meio do céu e diz com voz forte:

"Oie! Oie! Oie! Habitantes da Terra, por causa das vozes que faltam, as do shofar dos três Mensageiros que vão tocar."

"Oie!" é o termo hebreu usado para "desgraça!". O shofar é a trombeta de forma alongada utilizada para, por exemplo, avisar os habitantes de Jerusalém de um decreto do Rei ou de um perigo, foram também estas trombetas que fizeram cair os muros de Jericó.

A águia representa são João evangelista, aqui ela representa todos os "João" que Eu envio à Minha Igreja para a avisar. "Ela voa no meio do céu" realça o facto que ela não fala por sua própria autoridade, mas pelo Meu Espírito, aquele que Eu envio à Minha frente. A águia cujas asas, algures no texto, são a fé e a esperança, representa no vosso tempo todos os que Eu preparo pelo Meu Espírito e pelos Meus carismas para o Meu regresso em Glória. Eis que introduz a continuação:

Apocalipse Capítulo 9

18 a 19 de Novembro de 1999

Ap 9: o quinto mensageiro toca.

Toda esta passagem diz respeito à acção de satanás e das suas cortes no tempo das trevas que vai chegar em que todos os demónios serão "lançados sobre a Terra" porque

"lhe foi dada a chave do poço do abismo".
Ele abre" e "uma fumarada sobe do poço".

É o fumo de satanás que, para se opor à virtude da fé, ofusca todas as coisas. Aliás é dito que eles (os demónios) só ataquem "os homens que não têm o selo de Deus na sua fronte", quer dizer àqueles que abandonaram a usa inteligência sem a pôr sob a protecção da Verdade e da Graça. Não lhes é dado poder contra os que Me amam e que guardam os Meus mandamentos. Em compensação todos os tíbios, "a terça parte dos homens" serão atormentados pelos "gafanhotos" cujo "rei, o mensageiro do abismo", tem o nome de Abadon, "perdição" em hebreu; em grego, tem por nome Apolion que significa destrutor"; ora, que fazem os gafanhotos? Não matam mas atormentam "durante cinco meses". Isso significa excitar o vício através dos cinco sentidos, os cinco eus [ mois (meses ou eus),em francês - nota do T. ] que não sou Eu: tudo o que não estiver purificado será atacado e atormentado ao ponto de "nesses dias os homens procurarem a morte e não a encontrarem. Eles querem morrer, mas a morte foge para longe deles.". Eles pensarão que, matando-se, poderão por fim aos seus tormentos e às suas angústias, mas a morte não quererá saber deles, quer dizer que "estando aberto o poço do abismo" eles não encontrarão nenhum repouso na morte. Eles não compreenderam que, os que não estiverem Comigo, já escolheram a morte e que não se pode morrer duas vezes. Os que escolhem as trevas já estão mortos, que alívio para os seus tormentos têm eles? Compreenderão finalmente que Eu sou a Vida?

"O som das suas asas é semelhante ao som de carros e de muitos cavalos que correm para a guerra".

Se as asas da águia são a fé e a esperança, as dos demónios são orgulho e luxúria, e as suas exigências, que se opõem às virtudes, são cada vez mais desencadeadas. "O som das suas asas" são os media que eles utilizam, que fazem um barulho pavoroso, uma cacofonia inaudível, que se opõe ao silêncio no qual "voa a águia no meio do céu". O barulho do inferno, o tranquilo silêncio do céu.

"Nas suas caudas está o poder de atormentar os homens...". Eles espicaçam, irritam, criam agitações e reivindicações, exacerbam os vícios, incitam à violência, debaixo da picadela dos seus dardos, os homens transtornados não sabem onde encontrar refúgio.

Nestes tempos, vós sabeis que o refúgio é o Imaculado Coração de Maria unido ao Meu sagrado Coração. Neles vos guardamos das paixões destrutivas que agitam o mundo. "As suas caudas" simbolizam as paixões, quer dizer o oposto da inteligência, a cabeça. Ora vem a segunda desgraça, maior ainda que a primeira.

Ap 9,13-19: o sexto mensageiro toca.

"E ouço uma voz fora [...] do altar";

É portanto a de satanás. Ele pede permissão para que sejam "libertados" os quatro mensageiros prontos para a hora, o dia, o ano. Os rebeldes orgulhosos que tinham estado presos no Eufrates, o rio do paraíso, por ocasião da queda, são libertados. E o poder do mal aumenta, ele não só atormenta pelas paixões mas agora mata "a terça parte dos homens", pois "as suas caudas [...] têm cabeças" e das suas bocas "sai o fogo, o fumo, o enxofre."

Os homens são então totalmente dominados pelas suas paixões e perdem-se para a vida eterna todos os que não estão Comigo, mas contra Mim, porque dominados pelo Meu adversário, pelo pecado justificado: eles já não conhecem a Verdade, apenas a mentira: fogo, fumo e enxofre são as perversões da inteligência que se justificam nos discursos "fumarentos", enganosos e demoníacos!

Eu te abençoo, comecemos então sem demora a continuação do Meu comentário.

Ap 9,20-21:

(Para este comentário Eu prefiro a tradução de Chouraqui mais próxima do hebreu de origem ou do grego de origem).
20: "O resto dos homens que não foram mortos por estas pragas não renunciam às obras das suas mãos.

Eles prostram-se, perante os demónios, os ídolos de ouro, de prata, de bronze, de pedra, de madeira, que não podem ver, ouvir ou caminhar.

21: Não se convertem dos seus homicídios, das suas magias, devassidões ou dos seus roubos."

Assim é a humanidade que então Eu vejo, quando tocaram os seis, número do mal, de satanás, então vai chegar o sete, número perfeito de Deus.

"O resto dos homens, etc.": os que não estão totalmente perdidos, que não estão mortos pelos seus pecados (o contrário da vida eterna, como no princípio), nem mesmo assim se convertem, continuam tíbios e sacrificam aos ídolos mesmo que ainda acreditem em Mim, pelo menos na Minha provável existência. Eles querem continuar a fazer a sua própria vontade: "as obras das suas mãos" e assim só fazem más obras, as do seu pai, o destruidor.

No meio deste tempo da sexta trombeta, da segunda "Desgraça!" um mensageiro dá o "volume aberto" a são João: a verdade está no seu escrito, já não selado visto que os selos estão todos abertos. Isso significa que no tempo em que estais se mostra para o vosso tempo a revelação(=apocalipse). Que diz este mensageiro:

"Já não há mais tempo!

Mas nos dias do sétimo mensageiro, da sua voz, quando ele tocar, será realizado, o mistério, Conforme Ele anunciou aos seus servos, os inspirados de Elohim".

A Verdade será conhecida nos dias do sétimo mensageiro que anuncia o Meu Reino. Quer dizer as primícias que são a purificação e o julgamento a fim "de destruir os que destroem a Terra".

Apocalipse capítulo 11

Apocalipse 11 descreve a Segunda desgraça que é o combate da besta = a franco-maçonaria, contra as "duas oliveiras e as duas lâmpadas" que são o antigo e o novo Israel: o povo de Deus que possui a Verdade (lâmpada) ou a Bíblia e os Evangelhos que dão testemunho da Verdade. Eles parecerão vencidos e os povos regozijar-se-ão pois "aqueles que os impediam de se divertirem" terão sido, pensam eles, finalmente eliminados. Mas depois do tempo de deserto (descrito em 12,6) "um sopro de vida vindo de Elohim entra neles". Acreditando Ter definitivamente ganho, a besta nem mesmo se dará ao cuidado de "sepultar" "os seus cadáveres". Ela vai ocupar o seu lugar no santuário sem apagar as suas marcas. E o Espírito vai reanimá-los, a Nova Terra e os Novos Céus surgirão da Igreja renovada, do povo de Deus vencedor pelo Espírito. O combate está descrito em Ap 13,6. Mas haverá sempre o pequeno resto, aqueles cujo nome está escrito no livro da vida do "cordeiro imolado" que Eu sou. A outra besta, tu já o sabes, designa a franco-maçonaria eclesiástica, "semelhante a um cordeiro".

O terceiro "Oie!" do sétimo mensageiro, o de Deus, vem de Deus, da Justiça que exige a Sua Misericórdia. Depois dos seis primeiros atentados às seis primeiras virtudes, a Caridade levanta a cabeça e pede o que lhe é devido e seguem-se os anúncios dos três mensageiros, estes de Deus, que "voam no meio do céu".

Apocalipse Capítulo 12 mais um pouco do 15

Apocalipse 12,6

"A mulher fugiu para o deserto, onde Elohim, Lhe tinha preparado um lugar para ali ser alimentada durante mil duzentos e sessenta dias". Eis o tempo que Eu vos anuncio. Meus filhos, compreendei aqui, a mulher, é a Igreja, sois vós que Me amais, o pequeno rebanho, o lugar que nós vos preparamos são os Nossos Corações unidos: a Trindade Santa. Quanto aos 1260 dias em que vós sereis alimentados no deserto:

1 + 2 = 3 Deus

6 + 0 = 6 a Besta

Apocalipse 12,7

" E é a guerra no céu. Miguel e os seus mensageiros guerreiam contra o dragão".

1260 dias, é a marca do combate entre são Miguel e o Dragão, não é o número de dias de deserto! No refúgio da fé cega, sereis alimentados pela Minha Palavra que vos dei (Evangelho + Revelações + Mensagens)

Apocalipse 12,7-9

" O Dragão e os seus mensageiros guerreiam

mas eles não são os mais fortes;

o seu lugar já não é no Céu.

Ele é expulso o Dragão, o grande, a serpente, a antiga, chamado Diabo ou satanás,

O enganador do universo inteiro.

Ele é expulso para a Terra e os seus mensageiros são expulsos com ele.

Eis o tempo das trevas entre a Minha ausência ou o vosso deserto e o Meu Regresso em Glória: o combate começado no Céu, expulsará depois para a Terra todos os demónios, isso não será muito pior que agora pois eles já aí estão quase todos.! Então será o vosso combate:

Apocalipse 12,11

"Eles venceram-no pelo sangue do Cordeiro, pela palavra do seu testemunho; eles não amaram o seu ser até à morte"

Isto está relacionado com o martírio da Igreja do qual Eu já te falei: "Quem perde a sua vida por Mim, ganhá-la-à. Aqui, a morte significa as trevas por contraste com a vida eterna que recebe aquele que Me dá a sua vida, quer dizer: aquele que ama Deus terá a vida eterna e é esse o testemunho (martírio = testemunho) que alguns darão e dão já, pois já começou esse tempo de que vos falo.

Apocalipse 12,14, retoma 12,6, as duas asas são a fé e a esperança, objecto das Minhas mensagens precedentes.

Apocalipse 12, 15-18: o rio que satanás vomita são todas as suas obras más que a Terra engole (cf. tremores de Terra, "crash" económico, inundações, etc.) para socorrer a Igreja, o povo fiel, e com as quais ele atacava até o pequeno resto daqueles "que têm o testemunho de Ieshoua", quer dizer vós, e ele está em todo o lado, "tão numeroso como a areia do mar".

Aqui está para a passagem sobre a mulher e o Dragão, depois em Apocalipse 14 é o tempo final da Minha vitória: O Meu Regresso: o Cordeiro de pé sobre o Monte Sião; depois em 15 o tempo da Justiça; em 16 a cólera; em 17 o Julgamento; etc.

Eu comentar-te-ei tudo isto nos próximos dias. Isso é importante, pois estas passagens dizem respeito a este tempo para o qual vos preparo. É um pouco complicado pois na sua transcrição da visão, João volta atrás em algumas passagens e estabelece uma cronologia, ora todas estas "coisas" devem ser apreendidas de maneira instantânea.

Por exemplo em Apocalipse 15,8 lê-se:

"Ninguém pode entrar no santuário enquanto não estiverem consumadas as pragas dos sete mensageiros"

seguido em 16 das sete taças da cólera, elas são simultâneas, não é preciso esperar que aconteçam uma depois da outra, pelo contrário, elas são consequência dos sete vícios que se opõem às sete virtudes. É contra isso que devereis e deveis já combater, vós, os fiéis.

Há neste texto ainda enigmático e que só será verdadeiramente revelado no dia do Meu Regresso, várias vezes descrita a mesma coisa de maneira diferente, mas trata-se sempre do combate de Deus contra o mal, até que Eu apague o mal. Que a Minha Igreja seja testemunha do seu Deus, que Eu sou, e saíreis vitoriosos das trevas. Fé e esperança e Maria, Virgem da Eucaristia, vos guarda para a vida eterna. "Aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á", aquele que fizer a Minha vontade e não a sua, será salvo. Amen.

Parte dos capítulos 14, 15, 21 e 22

Ap 14,7:

"chegou a hora do Seu julgamento."
8: "caiu, caiu, Babilónia, a grande",
11: "se alguém se prostrar perante a besta ou a sua imagem, [...]
beberá o vinho do furor de Elohim, será atormentado pelo fogo [...]"

E eis em Ap 14,14-20 o anúncio de que a Seara está madura, de que a Vinha está madura.

Ap 15: "as sete pragas" e 16: "as sete taças do furor de Elohim" retoma o que acabámos de ver em 8 e 9. A purificação do sétimo cai sobre os vícios dos seis.

Os mesmos temas são retomados de 17 a 21:

Ap 21: "novo Céu, nova Terra" e

Ap 22: "Não haverá mais noite" descrevem o triunfo do Meu Reino de Amor: a virtude da caridade dominou o conjunto dos vícios exacerbados por satanás, pela franco-maçonaria e pelo seu transmissor eclesiástico. O Meu povo, que Eu próprio formei pelo Meu Espírito e por Maria, esposa do Espírito, venceu a morte.

Ap 21,8: "Quanto aos medrosos (contrário: a esperança), aos infiéis (contrário: a fé), aos abomináveis, aos assassinos, aos imorais, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, o seu lugar é o lago ardente de fogo e enxofre, que é a segunda morte".

Eu quis mostrar-vos como estas passagens do Apocalipse dizem respeito ao vosso tempo, o do sétimo selo que se aproxima. Eu vo-lo disse, o tempo está próximo. Todos vós, que Me amais, sois esse pequeno resto, esses "cadáveres": o povo de Deus que o inimigo pensará ter abatido e a quem o Espírito vai, pelo seu poder, dar a vitória. Com as vossas próprias forças, a Besta venceu; pelo Sopro vós sereis tornados vencedores. Mas durante este tempo de trevas, de desolação, de abominação da desolação, "vós não sereis sepultados": através do Meu espírito dado hoje (as Minhas palavras, as Minhas Mensagens) estareis vivos amanhã quando o mal parecer ter ganho, vós sereis a Minha Luz que permanecerá na Terra. Eu vencerei, mais uma vez, a morte, e vós tereis a vida.

Ap 14,12:

"Aqui está a perseverança dos consagrados, daqueles que guardam os mandamentos de deus e a fé em Jesus".

O Meu Reino de Paz que virá é vossa esperança, depois da mentira, do combate feroz contra o Meu povo e da vossa aparente morte, virá a Jerusalém celeste, a cidade de Deus. Depois de terdes construído "obras das vossas mãos" com o pai da mentira cujo objectivo é o reino infernal sobre a Terra, construireis Comigo e por Mim o Reino de Deus na Terra: o novo Céu, a nova Terra.

E é tudo relativamente a este propósito que não era o de detalhar todo este complicado texto, o essencial agora já o sabeis. Há maneiras mais Terra a Terra de ler estes textos mas Eu queria esclarecer-vos sobre a Verdade que eles contêm, relativamente a tudo o que, até aqui, vos ensinei através desta mensageira do Meu Sagrado Coração. Era importante que Eu o fizesse para vos esclarecer e vos convidar à meditação desta narrativa essencial para o vosso tempo em que "o Espírito e a esposa dizem "vem" ": na Minha Igreja, o Espírito suscita este movimento em direcção a Mim para rezar pela Vinda do Meu Reino de Glória. Eis aquilo para que vos preparo. Muito poucos esperam o Meu Regresso em Glória e no entanto ele virá.

27 de Novembro de 1999

Eu te abençoo, já acabaste de sonhar? Eu disse-te que o que vos espera está para além dos vossos sonhos! Não, tu não podes imaginar! Confiança e paciência, isso aproxima, Eu disse-to. Tudo está a caminho de se arranjar e sereis surpreendidos com a rapidez do desfecho. Assim vós acreditar-Me-eis quando Eu vos disser alguma coisa!





Siga o Twitter do site
Envie por email, adicione aos favoitos, imprima e compartilhe com outras redes sociais:
-->

Faça comentários:


  Sobre o site | Mapa do site | Ajude o site | Contato | 2011 - Site Católico e Apostólico Romano. Criado em 2005